Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Canine breeds predisposed to develop diskospondylitis: a retrospective study of 181 cases (2009-2018) / Predisposição racial canina para o desenvolvimento de discoespondilite: estudo retrospectivo de 181 casos (2009-2018)

Coelho, C. M. M; Adeodato, A. G; Brock, G. W; Correa, C. G; Fernandes, M. E. L; Pedro, L. G; Eleutério, E; Silva, M. F. A; Peixoto, A. J. R.
Ars Vet.; 36(4): 321-327, 2020. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-29939

Resumo

A study to determine the prevalence and predisposition of dog breeds to develop diskospondylitis (DS) was carried out on a population of 5,497 animals submitted to computed tomography or digital radiography of the spine between 2009 and 2018. Variables such as breed, gender, age, vertebral segment and total number of vertebrae affected were collected and submitted to the prevalence tests, chi-square and odds ratio. A total of 181 dogs presented DS, a prevalence of 3.4%. Of these, 65% were males with a probability 1.6x greater than females (CI 1.17-2.17). Dogs more than 10 years old have a 1.5x higher probability (CI 1.10-2.05), while those between 2-5 years the probability decreases 51% (CI 0.34-0.77). Large dogs (>30 kg; 45%) showed a 3.8x greater chance to develop DS (CI 2.56-5.33) than small dogs (<15 kg; 28%), although the small dogs showed a 34% lower probability (CI 0.24-0.47). The Labrador Retriever breed was 3.7x more likely to develop DS than all the other breeds studied (CI 2.56-5.33) and the French Bulldog, among the small breeds, was 2.8x more susceptible (CI 1.51-5.06). In conclusion older dogs, large dogs, especially Labrador Retrievers, are more likely to develop DS. The French bulldog should be studied further.(AU)
Para determinar a prevalência e predisposição racial da discoespondilite (DS) em cães realizou-se uma pesquisa numa população de 5497 animais submetidos a exame de tomografia computadorizada ou radiografia digital da coluna entre 2009 e 2018. Variáveis como raça, sexo, idade, segmento vertebral e total de vértebras acometidas foram coletadas e submetidas aos testes de prevalência, Qui-quadrado e odds ratio. Foram identificados 181 cães com DS, prevalência de 3,4%. Destes, 65% eram machos, probabilidade 1,6x maior que fêmeas (CI 1.17-2.17). Cães maiores que 10 anos tem probabilidade 1,5x maior (CI 1.10-2.05), enquanto em cães entre 2-5 anos a probabilidade diminui 51% (CI 0.34-0.77). Observou-se o predomínio de cães de grande porte (>30 kg; 45%), com 3,8x mais chances de DS (CI 2.56-5.33); seguido de 28% de cães de pequeno porte, ainda que demonstrada uma probabilidade 34% menor (CI 0.24-0.47). O labrador apresenta 3,7x mais chances que todas as raças estudadas (CI 2.56-5.33) e o buldogue francês, entre as raças de pequeno porte, 2,8x mais susceptibilidade (CI 1.51-5.06). Conclui-se que fatores como idade avançada, grande porte e, especialmente labradores, apresentam maior probabilidade a serem portadores de DS. O buldogue francês deve ser mais estudado quanto a sua discrepância em comparação a raças de mesmo porte.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1