Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Toxoplasma gondii genotyping from free-range chickens (Gallus gallus domesticus) in a rural area of Rio Grande do Sul, Brazil / [Genotipagem de Toxoplasma gondii em galinhas domésticas em uma área rural do Rio Grande do Sul, Brasil]

Camillo, G; Machado, M. E. A; Cadore, G. C; Brãunig, P; Venturini, M. C; Pardini, L. L; Barros, L. D; Garcia, J. L; Sangioni, L. A; Vogel, F. S. F.
Arq. bras. med. vet. zootec; 72(4): 1339-1345, July-Aug. 2020. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-30242

Resumo

Free-range chickens may ingest oocysts of T. gondii present in the environment and consequently harbor virulent strains of this parasite in different tissues, without any clinical signs. Isolation of T. gondii through bioassays on mice and cats from naturally infected chicken tissues has been described in several countries, demonstrating the importance of free-range chickens in the transmission of this parasite. The aim of this study was the genotypic characterization of T. gondii isolates obtained from naturally infected free-range chickens in a rural area of the state of Rio Grande do Sul, Brazil. Brain and heart tissue from 12 chickens seropositive for T. gondii were processed using peptic digestion technique for parasite isolation. From 12 samples subjected to mouse bioassay, nine isolates were obtained. RFLP-PCR genotypic characterization was performed using 11 genetic markers: SAG1, 5'-3'SAG2, alt.SAG2, SAG3, BTUB, GRA6, c22-8, c29-2, L358, PK1 and Apico. Genetic characterization of the isolates revealed the presence of five atypical genotypes according to ToxoDB (# 11, # 55, # 64, # 140 and # 163). Our results showed a wide genetic diversity of T. gondii in free-range chickens in this region.(AU)
Galinhas criadas ao ar livre podem ingerir oocistos de T. gondii presentes no ambiente e, com isso, albergar cepas virulentas desse parasita em diferentes tecidos, sem sinais clínicos. O isolamento de T. gondii por meio de bioensaios em camundongos e gatos, a partir de tecidos de galinhas naturalmente infectadas, tem sido descrito em vários países. Isso demonstra a importância das galinhas caipiras na epidemiologia desse parasita. O objetivo deste trabalho foi caracterizar genotipicamente isolados de T. gondii obtidos de galinhas caipiras naturalmente infectadas em uma área rural do município de Santa Maria, estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Fragmentos de cérebro e de coração, de 12 galinhas soropositivas para T. gondii, foram processados pela técnica de digestão péptica para isolamento do parasita. Das 12 amostras submetidas a bioensaio com camundongos, nove isolados foram obtidos. A caracterização genotípica por RFLP-PCR foi realizada utilizando-se 11 marcadores genéticos: SAG1, 5'-3'SAG2, alt.SAG2, SAG3, BTUB, GRA6, c22-8, c29-2, L358, PK1 e Apico e revelou a presença de cinco genótipos atípicos de acordo com o ToxoDB (# 11, # 55, # 64, # 140 e # 163). Os resultados mostraram uma ampla diversidade genética de T. gondii em galinhas caipiras nessa região.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1