Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Videocâmeras em biotérios de experimentação: importante ferramenta no controle da contaminação ambiental na microbiota de camundongos / Interference of environmental contamination in microbiota of mice in experimental facilities

Muller, C A; Ramos, S; Saisse, A O; Almosny, N R P.
Arq. bras. med. vet. zootec; 67(3): 689-697, May-Jun/2015. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-303249

Resumo

O objetivo do presente estudo foi verificar a influência da contaminação ambiental na microbiota dos animais utilizados em experimentação, usando-se videocâmera como ferramenta de controle, a partir da comparação de dois biotérios de experimentação, sendo um protegido com presença de videocâmeras (A) e o outro não (B), quanto ao padrão microbiológico dos camundongos. Para os testes bacteriológicos, foram utilizadas amostras de 222 animais do biotério A e 236 do biotério B; para os testes virológicos, 119 do biotério A e 236 do biotério B; já para os exames parasitológicos, 158 do biotério A e 316 do biotério B. Os dados foram submetidos à análise descritiva e ao teste do Qui-quadrado. Verificou-se uma maior ocorrência de microrganismos e de parasitas no biotério não protegido pelas videocâmeras. Klebsiella pneumoniae, Pasteurella sp. e Pseudomonas sp. foram encontradas nos animais de ambos os biotérios, ao passo que vírus e parasitos só foram detectados nos animais no biotério não protegido. Dentre os vírus, nos animais infectados, o de maior ocorrência foi o Vírus da Hepatite de Camundongos (MHV) e, dentre os parasitos, o de maior ocorrência foi Syphacia sp. Concluiu-se que o biotério protegido foi capaz de garantir padrões microbiológicos mais adequados para a experimentação animal, que as videocâmeras são importantes ferramentas de controle e que a prática da biossegurança deve ser constante nas instituições de pesquisa(AU)
The aim of this study was to investigate the influence of environmental contamination in the microbiota of animals used in experimentation, from the comparison of two experimental animal facilities, one protected with video cameras (A) and one not protected with video cameras (B). Bacteria, viruses and endoparasites have been investigated in both facilities, according to the methodology proposed for each agent. For the bacteriological tests, a sample of 222 animals in facility A and 236 from facility B was used; for the virological tests, 119 from facility A and 236 from facility B; and for parasitological examination, 158 from facility A and 316 from facility B. The data were submitted to descriptive analysis and to the Chi-square test. The results indicated a higher occurrence of microrganisms and parasites in animals from the unprotected facility. Klebsiella pneumoniae, Pasteurella sp. and Pseudomonas sp. could be detected in the animals from both facilities, whereas viruses and parasites were found only in the unprotected housed mice. Among the viruses in infected animals the most common was the occurrence of Mice Hepatitis Virus (MHV) and among the parasites, the predominant was Syphacia sp. It was concluded that the protected facility was able to ensure microbiological standards more suitable for animal testing, video cameras are important control tools, and the practice of biosecurity must be constant in research institutions(AU)
Biblioteca responsável: BR1.1
Localização: BR68.1