Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Doppler and Elastography as complementary diagnostic methods for mammary neoplasms in female cats / Doppler e Elastografia como métodos diagnósticos complementares de neoplasias mamárias em felinos

Feliciano, M A R; Maronezi, M C; Brito, M B S; Simões, A P R; Maciel, G S; Castanheira, T L L; Garrido, E; Uscategui, R R; Miceli, N G; Vicente, W R R.
Arq. bras. med. vet. zootec; 67(3): 935-939, 2015. ilus, tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-303264

Resumo

Objetivou-se descrever a utilização das técnicas Doppler e elastografia ARFI (acoustic radiation force impulse) na avaliação de neoplasias mamárias de gatas, métodos ainda não utilizados para tal estudo em fêmeas felinas. Após a avaliação física e específica das neoplasias mamárias de duas gatas, foram realizadas as avaliações ultrassonográfica modo-B (ecogenicidade, ecotextura e margeamento), Doppler colorido (característica do fluxo sanguíneo) e espectral (velocidade sistólica/VS; diastólica/VD; e índice de resistência/IR) e a eslatografia ARFI qualitativa (escala de cores) e quantitativa (velocidade de cisalhamento) dos nódulos mamários, avaliando a aplicabilidade destas técnicas para determinar a malignidade dos tumores mamários. Após mastectomia e histopatologia foram diagnosticados: caso 1: carcinoma tubular; e caso 2: carcinoma mamário cribiforme. As características do modo-B foram similares para ambos os casos (heterogeneidade e margens regulares e não invasivas). Ao Doppler verificou-se presença de neovascularização e valores considerados elevados para os índices vasculares (quando comparado com tecidos benignos de outras espécies, como por exemplo caninos) (caso 1 - VS: 23,1cm/s, VD: 8,5cm/s e IR: 0,63; caso 2 - VS: 47,4 e 24,5cm/s; VD: 16,1 e 6,1cm/s e IR: 0,66 e 0,75); assim como os valores da velocidade de cisalhamento dos tecidos (caso 1: 4,07 m/s; caso 2: 4,54 e 6,85 m/s) na elastografia quantitativa; sendo que na avaliação qualitativa observou-se predominante rigidez e não deformidade tecidual, características que podem indicar a malignidade tecidual. Conclui-se que estas técnicas podem auxiliar no estudo de neoplasias mamárias em felinos, sugerindo a implementação destas técnicas de imagem para estudos de tumores mamários em felinos(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1