Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Nesting biology of the oil-collecting bee Epicharis (Hoplepicharis) fasciata (Hymenoptera: Apidae) in an urban area of Rio de Janeiro, RJ, Brazil / Biologia da nidificação da abelha coletora de óleo Epicharis (Hoplepicharis) fasciata (Hymenoptera: Apidae) em uma área urbana do Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Vivallo, Felipe.
Iheringia. Sér. Zool.; 110: e2020025, 2020. ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-30824

Resumo

Nests of the oil-collecting bee Epicharis (Hoplepicharis) fasciata Lepeletier & Serville, 1828 were studied at the Jardim Botânico of Rio de Janeiro, Brazil. The females constructed their nests in an area of 609 m2 of mostly sandy flat soil. The nest architecture was relatively simple, with a main tunnel of approximately 30 cm in depth with one or two lateral tunnels ending in a single brood cell. Adult activity lasted approximately 45 days. The females dug the tunnels, constructed the brood cells, collected provisions and laid the eggs in approximately two days. Diapause occurred in the post defecating larval stage, and there was no cocoon. Nest architecture and the morphology of the brood cells are described and illustrated.(AU)
Ninhos da abelha coletora de óleo Epicharis (Hoplepicharis) fasciata Lepeletier & Serville, 1828 foram estudados no Jardim Botânico do Rio de Janeiro, Brasil. As fêmeas construíram seus ninhos em uma área de 609 m2 de solo plano principalmente arenoso. A arquitetura do ninho é relativamente simples, com um túnel principal de aproximadamente 30 cm de profundidade, com um ou dois túneis laterais terminando em uma única célula de cria. A atividade dos adultos se estendeu por cerca de 45 dias. As fêmeas cavam os túneis, constroem as células de cria, coletam as provisões e depositam os ovos em aproximadamente dois dias. A diapausa ocorreu no estágio de larva pós-defecante e não houve casulo. A arquitetura dos ninhos e a morfologia das células de cria são descritas e ilustradas.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1