Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Population structure of the bivalve Anomalocardia brasiliana, (Gmelin, 1791) in the semi-arid estuarine region of northeastern Brazil / Estrutura populacional do bivalve Anomalocardia brasiliana, (Gmelin, 1791) em região estuarina do semi-árido do nordeste brasileiro

Rodrigues, A. M. L; Borges-Azevedo, C. M; Costa, R. S; Henry-Silva, G. G.
Braz. J. Biol.; 73(4): 819-833, Nov. 2013. mapas, ilus, graf, tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-30993

Resumo

For several decades, the bivalve mollusk Anomalocardia brasiliana has been extracted in estuarine areas in the semi-arid region of northeastern Brazil. However, information on both dynamics and abundance of their populations are missing. In this context, the present study, therefore, investigated several aspects of the population structure of A. brasiliana on beaches near the estuary of the Apodi River in Northeast Brazil. The aims were to determine the population density of A. brasiliana during different times of the year, to estimate population parameters, and to relate species density and distribution to the abiotic characteristics of the region. Sampling was performed from March/2007 and May/2008, we collected samples of sediments and mollusks along 180 m transects in the intertidal area on the beaches Barra and Pernambuquinho, Grossos - RN. At each sampling site, samples of sediments and mollusks were collected in the intertidal area along 180 m transects. The highest and lowest average densities on Pernambuquinho beach were 1148 (April/2007), and 100 individuals.m2 (May/ 2008), respectively. On Barra beach, the highest and lowest densities were 1813 (April/2007) and 951 individuals.m2, (November/2007), respectively. The densities of A. brasiliana on both beaches were significantly different only in the months of January, April and May/ 2008. Length of the individuals ranged from 1 to 28 mm, with most individuals measuring between 22 and 24 mm. Length growth rate parameters for A. brasiliana were L = 28.68 mm and k = 0.61 year1 on Barra beach, and L = 29.87 mm and k = 0.48 year1 on Pernambuquinho beach. The growth rate curves for A. brasiliana suggest the presence of three well defined cohorts, thus pointing to a continuous reproduction cycle with peak recruitment between October/2007 and March/2008. A. brasiliana density decreased predominantly during the heavy rains of 2008, probably due to an accumulation of sediments and decreasing salinity. This disturbance probably affected population of this species in the region.(AU)
O molusco bivalve Anomalocardia brasiliana há décadas vem sendo coletado em região estuarina do semi-árido do nordeste Brasileiro. No entanto, são escassas as informações sobre a dinâmica e abundância de suas populações na região. Neste contexto, o presente trabalho objetivou estudar aspectos da estrutura populacional de A. brasiliana em praias localizadas próximas à região de estuário do rio Apodi/Mossoró - RN no intuito de verificar a densidade populacional de A. brasiliana durante as diferentes épocas do ano; estimar os parâmetros populacionais e relacionar as características abióticas de região com a distribuição e densidade desta espécie. As coletas foram realizadas no período de março/2007 a maio/2008 nas praias de Barra e Pernambuquinho no município de Grossos - RN. Em cada ponto foram realizados transcectos de 180 metros na região de entremarés e coletadas amostras de sedimento e de moluscos. O maior valor médio de densidade na praia de Pernambuquinho foi de 1148 indivíduos/m2, no mês de abril/07 e o menor foi em maio/08 (100 indivíduos/m2). Na praia de Barra o maior valor foi de 1813 indivíduos/m2, no mês de abril/08 e o menor foi em novembro/07 com 951 indivíduos/m2. Os comprimentos variaram de 1 a 28 mm, sendo mais frequentes indivíduos com comprimentos entre 22 a 24 mm. Foram constatadas diferenças significativas entre as densidades de A. brasiliana em ambas as praias, apenas nos meses de janeiro, abril e maio de 2008. Os parâmetros que descrevem o crescimento em comprimento de A. brasiliana na praia de Barra foram: L = 28,68 mm e k = 0,61 ano1, enquanto que para a praia de Pernambuquinho foram: L = 29,87 mm e k = 0,48 ano1. As curvas de crescimento de A. brasiliana sugerem a presença de três coortes bem definidas, indicando uma reprodução contínua com picos de recrutamento ocorrerendo entre os meses de outubro/07 a março/08. Pode-se verificar uma diminuição da densidade de A. brasiliana, especialmente no período de chuvas intensas do ano de 2008, o que provavelmente esteve associado ao aporte de sedimentos e a diminuição da salinidade. Esta perturbação provavelmente afetou as populações desta espécie na região.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1