Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Influence of caprine arthritis encephalitis on milk production and quality along the lactation curve in primiparous dairy goats / Influência da artrite encefalite caprina na produção e qualidade do leite ao longo da curva de lactação em cabras leiteiras primíparas

Araujo, Julcimara Alves; Schultz, Erica Beatriz; Lima, Magna Coroa; Oliveira, Rodrigo Vasconcelos de; Rodrigues, Marcelo Teixeira; Krebs, Lisia Castro; Oliveira, Raquel Silva de; Andrade, Priscila Bernardo de.
Semina Ci. agr.; 42(05): 2925-2936, set.-out. 2021. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-31830

Resumo

The aim of this study was to examine the influence of caprine arthritis encephalitis (CAE) on the production of milk and its components (protein, fat and total solids) along the lactation curve of primiparous goats. The study was developed using a database from the years 2014 to 2018. Sixty-one animals were subjected to the serological test for CAE, whose result indicated that 42 were seropositive and 19 seronegative, and milk production and quality data were compiled. To adjust the curve for production of milk, fat, protein and total solids during lactation, the following nonlinear model developed by Wood (1967) was used: Y = atb e-ct, where Y represents the observations of milk, fat, protein or total solid production at time t; a is the parameter associated with the initial production; b is the parameter associated with the rate of rise in production until the peak; c is the parameter associated with the rate of decline of the lactation curve; and t is the representative time of the day in milk. The parameters were compared by the confidence interval considering 95% probability. Peak production was calculated using the following formula: a(b/c)b e-b. There was no statistical difference (p > 0.05) between seropositive and seronegative primiparous goats for initial production and the rates of rise and decline of the parameters of milk, fat, protein and total solid production. However, at their peak, these variables were 26, 27, 23 and 23% higher, respectively, in the seronegative goats than in their seropositive counter parts. In conclusion, CAE does not affect milk production or the production of fat, protein and total solids along the lactation curve, but seropositive goats produce less milk and respective components at the peak of the lactation curve than seronegative goats.(AU)
Objetivou-se avaliar a influência da artrite encefalite caprina (CAE) sobre a produção leiteira e seus constituintes (proteína, gordura e sólidos totais) ao longo da curva de lactação de cabras primíparas. O estudo foi realizado a partir do banco de dados dos anos de 2014 a 2018. Foram utilizados um total de 61 animais, todos submetidos ao teste de sorologia para CAE, sendo 42 cabras soropositivas e 19soronegativas, e os dados foram compilados de produção e qualidade do leite. Para o ajuste da curva para a produção de leite, gordura, proteína e sólidos totais ao longo da lactação foi utilizado o modelo não linear de Wood (1967): Y = atb e-ct, no qual: Y representa as observações de produção de leite, gordura, proteína ou sólidos totais no tempo t, a é o parâmetro associado à produção inicial, b é o parâmetro associado à taxa de ascensão da produção até o pico, c é o parâmetro associado à taxa declínio da curva de lactação e t é o tempo representativo do dia em lactação. Os parâmetros foram comparados pelo intervalo de confiança considerando 95% de probabilidade. A produção no pico foi calculada pela fórmula: a(b/c)b e-b. Não houve diferença estatística (p > 0,05) entre cabras primíparas soropositivas e soronegativas para a produção inicial, taxa de ascensão e taxa de declínio dos parâmetros para a produção de leite, de gordura, de proteína e de sólidos totais. Porém a produção no pico das variáveis em cabras soronegativas foi de26%, 27%, 23% e 23%, respectivamente, mais altas que em soropositivas. Conclui-se que a CAE não afeta a produção leiteira, bem como a produção de gordura, proteína e sólidos totais ao longo da curva de lactação, entretanto cabras soropositivas têm menor produção de leite e de seus componentes no pico da curva de lactação em relação às soronegativas.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1