Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Nesting behavior of stingless bees / Comportamento da nidificação de abelhas melíponas

Macedo, Carlos Roberto da Costa; Aquino, Italo de Souza; Borges, Péricles de Farias; Barbosa, Alex da Silva; Medeiros, Geovergue Rodrigues de.
Ci. Anim. bras.; 21: e-58736, Aug. 6, 2020. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-32010

Resumo

Native bees, besides excellent producers of honey, lend a great legacy to humanity through their ability to pollinate plants and the consequent preservation of ecosystems. In this interspecific relation, bees are benefited by plant species by the provision of food (nectar and pollen), besides using their branches and trunks for lodging. However, the anthropogenic action has jeopardized the survival of stingless bees, causing irreversible environmental damage in the preservation of natural resources. This study aimed to identify the nesting habits of native bees under natural conditions. Random trails in the Curimataú micro-region of Paraíba allowed identifying nesting sites of indigenous species in their natural habitat. Sixty honeycomb nests were identified in 12 different plant species, being Commiphora leptophloeos the most preferred host (46.66%), with 55% of the entrance holes pointed to magnetic orientations between the Northeast and Northwest; a greater choice by host trees (85%); preference for nesting in host plants with a circumference of 0.98 m in diameter, entrance hole of nests of 7.77 mm in diameter, and height from the ground of 1.52 m. The obtained data showed little variety of stingless bee species in the Curimataú region of Paraíba, especially Melipona subnitida. The species Melipona asilvae, Melipona scutellaris, Partamona seridoenses, and Plebeia sp. should receive special attention not to become extinct in this region.(AU)
As melíponas, além de excelentes produtoras de mel, prestam um grande serviço à humanidade através da sua capacidade de polinizar plantas e sua consequente preservação de ecossistemas. Nessa relação interespecífica harmônica, as abelhas são beneficiadas pelas espécies vegetais pelo provimento do alimento (néctar e pólen), além de utilizarem seus galhos e troncos para se alojarem. Porém, a ação antrópica predatória tem colocado em risco a sobrevivência das melíponas, causando danos ambientais irreversíveis e comprometendo a preservação dos recursos naturais. Este trabalho objetivou identificar os hábitos de nidificação das abelhas nativas em condições naturais. Por meio de trilhas aleatórias na microrregião do Curimataú paraibano foi possível identificar os pontos de nidificação das espécies de meliponíneos em seu habitat natural. Foram identificados 60 ninhos de melíponas nidificando em 12 espécies vegetais diferentes, sendo a Commiphora leptophloeos a hospedeira de maior preferência (46,66%), com 55% dos orifícios de entrada apontados para orientações magnéticas entre o Nordeste e Noroeste; com maior escolha por hospedeiras (árvores) [85%]; apresentando preferência por nidificação em vegetais hospedeiros com circunferência de 0,98 m de diâmetro, orifício de entrada dos ninhos com 7,77 mm de diâmetro e uma altura do solo de 1,52 m; Os dados obtidos revelam pouca variedade de espécies melíponas na região Curimataú paraibano, com destaque para Melipona subnitida. As espécies Melipona asilvae, Melipona scutellaris, Partomona seridoenses e Plebeia sp. devem ter uma atenção especial para não entrarem em extinção nessa região.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1