Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Efeito da salinomicina na prevenção da acidose láctica ruminal experimental em ovinos / Salinomycin effect on the prevention of ruminal lactic acidosis in sheep

Câmara, Adaucides; Afonso, José Augusto Bastos; Mendonça, Carla Lopes; Vieira, Aerlem Cynnara Silva.
Ci. Anim. bras.; 14(1): 65-73, jan.-mar. 2013. graf
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-32372

Resumo

Este trabalho teve por objetivo estudar a eficácia da salinomicina na acidose láctica induzida em ovinos, analisando os seus efeitos sobre o quadro clínico e as características físico-químicas do fluido ruminal. Para tal, foram utilizados 14 animais ovinos da raça Santa Inês, com peso médio de 30 Kg, fistulados, subdivididos em dois grupos de 07 animais, sendo um o controle e o outro o que recebeu o antibiótico, na concentração de 30 mg/Kg ao dia na dieta, durante 42 dias.  Nessa etapa, os padrões clínicos e laboratoriais das amostras ruminais foram estabelecidos. Ao final do período de adaptação, os dois grupos foram desafiados a um processo de acidose láctica induzida com sacarose, na dose de 10 g/ Kg de peso vivo. As observações clínicas e laboratoriais foram realizadas nos intervalos de 4h, 8h, 12h, 16h, 24h 32h e 48h pós indução (PI). Os ovinos do grupo controle e os que receberam o ionóforo apresentaram manifestações clínicas da acidose lática ruminal 8 horas após a indução, associadas às alterações laboratoriais, com intensidade variada entre os grupos estudados. Nos animais que receberam a salinomicina, verificou-se que a magnitude do processo foi minimizada e, com isso, abreviou-se o tempo de recuperação clínica em relação ao grupo controle.(AU)
The objective of this work was to study the effectiveness of salinomycin against the lactic acidosis induced in sheep, by analyzing its effects on the clinical situation, and the physico-chemical characteristics of the ruminal fluid. We used 14 crossbred Santa Ines sheep, weighing 30 Kg. They were rumen-fistulated and subdivided into two groups of 7 animals each: the control group and the group that received the drug in the diet at a concentration of 30 mg/Kg of food for 42 days. We established the clinical and laboratory values of the ruminal samples during this phase of the experiment. At the end of the adaptation period, both groups were challenged in a process of sucrose-induced lactic acidosis, at a dose of 10 g/Kg body weight. The clinical and laboratory observations were accomplished at intervals of 4h, 8h, 12h, 16h, 24h, 32h e 48h post-induction (PI). Control and treated sheep showed clinical signs of ruminal acidosis within eight hours after induction, associated with laboratory alterations with varied intensity between the studied groups. In the animals that received salinomycin, the magnitude of the process was minimized and the time of clinical recovery was shortened in relation to the control group.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1