Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Principais alterações no leite por agentes causadores de mastite no rebanho caprino dos estados de Minas Gerais e Rio de Janeiro / Major changes in milk by mastitis causative agents in goat herd from the states of Minas Gerais and Rio de Janeiro, Brazil

Almeida, J. F; Aquino, M. H. C; Magalhães, H; Nascimento, E. R; Pereira, V. L. A; Ferreira, T; Barreto, M. L.
Arq. Inst. Biol.; 80(1): 13-18, jan.-mar. 2013. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-325508

Resumo

A mastite subclínica caprina ocasiona prejuízos econômicos em decorrência do descarte, dos gastos com medidas terapêuticas e da redução da quantidade e qualidade do leite e seus derivados.Nesse estudo, 129 amostras de leite de cabra in natura, provenientes de 11 propriedades foram avaliadas pelo teste da caneca telada, California Mastitis Test (CMT), exame bacteriológico, pesquisa de Mycoplasma spp. e pela determinação dos parâmetros físico-químicos. No teste da caneca telada e no CMT, 3,1% e 4,6% das amostras foram positivas, respectivamente. No exame bacteriológico, 57,4% das amostras foram positivas e o patógeno mais frequente foi Staphylococcus coagulase negativa com 56% das cepas resistentes à penicilina e 100% de sensíveis à gentamicina. Mycoplasma spp. não foi identificado nas amostras. O diagnóstico da mastite subclínica pelo CMT e pelo exame bacteriológico diferiu de forma significativa e não houve associação entre o número de UFC/mL obtidas no exame microbiológico e o resultado do CMT (Qui-quadrado p < 0,05). Os parâmetros físico-químicos diferiram significativamente entre os rebanhos (ANOVA, Tukey-Kramer, p < 0,05) e a gordura foi o constituinte que demonstrou maior amplitude, sendo que 63,4% dos rebanhos apresentaram os valores abaixo do exigido pela legislação brasileira. Não houve associação significativa entre a presença de mastite diagnosticada pelo exame bacteriológico e os valores obtidos para os parâmetros físico-químicos (t-Student p > 0,05). Com base nos resultados obtidos, recomenda-se a associação do exame bacteriológico quando na utilização do CMT para diagnóstico da mastite subclínica caprina.(AU)
Major changes in milk by mastitis causative agents in goat herd from the states of Minas Gerais and Rio de Janeiro, Brazil. Goat mastitis causes significant economic losses due to the discarding of milk, costs of drugs and veterinary care, reducing the quantity and quality of milk and dairy products. In this study, 129 raw milk samples from 11 goat farms were investigated by the Tamis test, California mastitis test (CMT), bacteriological exam, presence of Mycoplasma spp. and physicochemical parameters. Seven (4.6%) and four samples (3.1%) were positive by CMT and Tamis test respectively. Bacteriological exam was positive from 57.4% of samples and coagulase-negative Staphylococcus was the most frequent bacteria isolated showing 56% of the strains resistant to penicillin and no resistance to gentamicin. Negative results were obtained from traditional culture as well as by PCR for Mycoplasma spp. The diagnosis of mastitis, the bacteriological exam and the CMT results differed significantly and no association was observed (chi squared, p < 0.05). Fat was the constituent with more variations and 63.4% of the herds did not meet the minimum requirement according to Brazilian government criteria for this constituent. There was no significant association between mastitis and the physicochemical parameters (t-Student, p > 0.05). The physicochemical parameters differed significantly (ANOVA, Tukey-Kramer, p < 0.05) among the herds. These results indicate the need to associate microbiological exam when the CMT is used for the diagnosis of goat mastitis.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR1942.1