Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Perfil clínico e microbiológico de cães com e sem otoacaríase / Clinical and microbiological profile of dogs with and without otoacariasis

Souza, C. P; Souza, M. M. S; Scott, F. B.
Arq. bras. med. vet. zootec; 67(6): 1563-1571, nov.-dez. 2015. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-334110

Resumo

Os objetivos do estudo foram identificar a presença de microrganismos nos condutos auditivos dos cães através dos exames citológico e microbiológico, assim como avaliar a associação destes à otoacaríase e seus sinais clínicos. O diagnóstico da infestação por Otodectes cynotis foi realizado através de otoscopia bilateral e pela coleta de material e visualização do parasito sob microscópio esterioscópico, constituindo o exame parasitológico. Outras coletas de secreção otológica de cada orelha foram realizadas para confecção de lâminas para a citologia e para o isolamento microbiológico, sendo este último material coletado através de "swab" estéril. Dos 250 animais examinados, em 15 (6%) foi identificado o ácaro O. cynotis.Observou-se associação entre a presença do parasito e a ocorrência de otite clínica externa caracterizada especialmente por eritema auricular (P<0,001) e a produção excessiva de secreção otológica (P=0,0016), assim como a observação, pelos proprietários, de prurido ótico nos cães (P<0,001). Sugere-se a possibilidade de essas associações serem efeito da infestação. Houve também a associação (P<0,01) entre a otoacaríase e a ocorrência de microrganismos nos dois condutos auditivos de cada animal, detectados através da citologia. No entanto, não houve associação (P=0,04 e p=0,07) entre a presença do ácaro O. cynotis e a ocorrência de microrganismos no exame microbiológico das orelhas direita e esquerda, respectivamente(AU)
The goals of this study were to identify microorganisms in dogs' ear canals through cytological and microbiological examination, and evaluate their association with otoacariasis and its clinical signs. Otodectes cynotis infestation diagnosis was achieved by bilateral otoscopy, and by parasite viewing on cerumem under stereoscopic microscope, representing the parasitological exam. Ear discharge was also collected from each canal to fix cytology slides and for microbiological isolation, but this last sample was collected with sterile swab. Among the 250 studied animals, 15 (6%) had ear mites. There was an association between the parasite and external clinical otitis specially as established by auricular erythema (P<0,001) and excessive production of ear discharge (P=0,0016), as well as ear pruritus observed by the owners (P<0,001). It has been suggested that these associations can be an effect of the infestations. There was also an association (P<0,01) between otoacariasis and microorganisms detected by cytological exam in both ear canals of each dog. However, there was no association (P=0,04 e P=0,07) between the presence of ear mite and microorganisms detected by microbiological exam of right and left ears.(AU)
Biblioteca responsável: BR1.1
Localização: BR68.1