Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Meloxicam associado ou não ao tramadol no controle da dor após ovário-histerectomia videoassistida em cadelas / Meloxican with or without tramadol for control of pain undergoing laparoscopic-assisted ovariohysterectomy in bitches

Oliveira, M. T.; França, R. T.; Feranti, J. P. S.; Coutinho Júnior, A. S.; Soares, A. V.; Santos, F. R. B.; Corrêa, L. F. D.; Hartmann, H. F.; Pinto Filho, S. T. L.; Chaves, R. O.; Pohl, V. H.; Brun, M. V..
Arq. bras. med. vet. zootec; 68(1): 10-16, jan.-fev. 2016. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-334151

Resumo

O objetivo deste estudo foi avaliar a eficácia do meloxicam associado ou não ao tramadol, no controle da dor após ovário-histerectomia (OVH) laparoscópica com dois portais. Foram selecionadas 14 cadelas hígidas. Os animais foram separados de forma aleatória, em dois grupos. O grupo M (GM) recebeu meloxicam (0,2mg kg-1, s.i.d.), enquanto os animais do grupo MT (GMT) receberam a associação de meloxicam (0,2mg kg-1, s.i.d.) e tramadol (4mg kg-1, t.i.d.), ambos durante dois dias de pós-operatório. Para avaliação da dor pós-cirúrgica, foram utilizadas as escalas de Melbourne e escala visual analógica (EVA), além de mensurações de glicemia e cortisol sérico. Não houve diferença ao se avaliarem os grupos GM e GMT pela escala de Melbourne nem pela EVA. As mensurações de cortisol não atingiram valores superiores aos de referência para a espécie, enquanto os valores de glicemia não apresentaram variação significativa ao longo do tempo de avaliação nem entre grupos. Com os resultados deste estudo, foi possível concluir que a utilização de meloxicam associado ou não ao tramadol, nas doses e posologias propostas, é eficaz para controlar a dor pós-operatória de cadelas submetidas à OVH laparoscópica com dois portais.(AU)
The aim of this study was to evaluate the efficacy of meloxicam with or without tramadol for pain control after laparoscopic-assisted ovariohysterectomy (OVH) by two-portal access. Were selected 14 healthy dogs to perform video-assisted OVHs. The animals were divided randomly into two groups (GM and GMT). The GM group received meloxicam (0.2mg kg-1, s.i.d), whereas the GMT group received the combination of meloxicam (0.2mg kg-1, s.i.d) and tramadol (4mg kg-1, tid), both for two days after surgery. To evaluate the post-surgical pain Melbourne and EVA scales were used, and blood glucose and serum cortisol were measured. There was no statistical difference when evaluating GM and GMT groups and the Melbourne scale or the visual analogue scale VAS. Cortisol measurements did not reach values higher than the reference for the species, while blood glucose levels did not present significant statistical variation throughout the evaluation time or between groups. With these results, we concluded that the use of meloxicam with or without the tramadol at the doses and dosage schedules proposed, is effective to control postoperative pain in bitches that had undergone video-assisted OVH with two-portal access.(AU)
Biblioteca responsável: BR1.1
Localização: BR68.1