Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Hypoxia increases susceptibility of Pacific white shrimp to whitespot syndrome virus (WSSV) / Condição de hipóxia aumenta a susceptibilidade do camarão branco do Pacíficoao vírus da mancha branca (WSSV)

Lehmann, M; Schleder, D. D.; Guertler, C; Perazzolo, L. M.; Vinatea, L.
Arq. bras. med. vet. zootec; 68(2): 397-403, Mar.-Apr. 2016. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-334180

Resumo

The present study aimed to evaluate the mortality, reactive oxygen species production (ROS) and total hemocyte counts (THC) of the marine shrimp Litopenaeus vannamei infected with the white spot syndrome virus (WSSV) at three levels of oxygen saturation. For this, 360 shrimp (20±2g) were distributed in 24 tanks (60L), divided in two groups (infected and non-infected), which were subjected to 30, 60 and 100% of dissolved oxygen saturation (in quadruplicate). During 96 hours after infection, daily hemolymph samples were collected for hemato-immunological parameter evaluation (THC and ROS) and dead animals were removed and computed to assess cumulative mortality rates. In the infected group, animals subjected to 100% saturation showed higher ROS production (P<0.05) after 48 hours, while THC was significantly reduced (P<0.05), regardless of oxygen saturation. The hypoxia resulted in high mortality when compared to 100% saturation condition. In the uninfected group, no significant differences were observed in all evaluated parameters. Thus, the hypoxia condition increased the susceptibility of shrimp to the infection of WSSV, which may be partly related to the low ROS production showed by the animals subjected to 30% oxygen saturation.(AU)
O presente estudo teve por finalidade avaliar a mortalidade e a contagem total de hemócitos (CTH) e espécies reativas de oxigênio (EROs) de camarão Litopenaeus vannamei infectados com o vírus da mancha branca (WSSV) e submetidos a três níveis de saturação de oxigênio. Para tanto, 360 camarões (20±2g) foram distribuídos em 24 tanques (60L), divididos em dois grupos, infectados e não infectados e submetidos a 30, 60 e 100% de saturação de oxigênio (em quadruplicata). Após a infecção, diariamente foram coletadas amostras de hemolinfa dos animais para avaliação dos parâmetros hematoimunológicos (CTH e EROs) e foi estimada a mortalidade, por 96 horas. No grupo com infecção, os animais submetidos à saturação de 100% apresentaram um aumento na produção de EROs (P<0,05) após 48 horas, ao mesmo tempo em que a CTH demonstrou uma redução (P<0,05) independentemente da saturação do oxigênio, e a condição de hipóxia acarretou maiores mortalidades quando comparada à do grupo com 100% de saturação. No grupo sem infecção, não foram observadas diferenças significativas nos parâmetros avaliados nem mortalidade. Dessa forma, pode-se concluir que a hipóxia aumentou a susceptibilidade do camarão à infecção com o vírus da mancha branca, que pode estar, em parte, relacionada com a baixa contagem de hemócitos e produção de EROs observadas nos animais submetidos a essa condição.(AU)
Biblioteca responsável: BR1.1
Localização: BR68.1