Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Endoparasites of wild animals from three biomes in the State of Mato Grosso, Brazil / Endoparasitas de animais silvestres de três biomas do Mato Grosso, Brasil

Ramos, D. G. S.; Santos, A. R. G. L. O.; Freitas, L. C.; Correa, S. H. R.; Kempe, G. V.; Morgado, T. O.; Aguiar, D. M.; Wolf, R. W.; Rossi, R. V.; Sinkoc, A. L.; Pacheco, R. C..
Arq. bras. med. vet. zootec; 68(3): 571-578, 2016. tab, graf
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-338176

Resumo

The population of wild animals is regulated by many biotic and abiotic factors, and parasites are a biotic factor that affects the dynamic and density of host populations. From 2002 to 2014, 62 wild animals from the biomes Pantanal, Amazon, and "Cerrado" (or Savanna), which died in attendance in the veterinary hospital or have been road-killed, underwent necropsy for parasitological examination. Overall, 36 species of parasites were identified from 24 host species. Among the parasites, the most prevalent order was Oxyurida (29.1%), followed by Strongylida (20.9%), Spirurida (19.4%), Ascaridida (16.2%), Pentastomida (3.2%), Echinostomida (3.2%), Gygantorhynchia (3.2%), Rhabditida (1.6%), Plagiorchiida (1.6%), and Monilimorfida (1.6%), especially nematodes, which have more biotic potential and is more easily adapted to the environment than other classes. The occurrence of endoparasites was observed more frequently in endothermic than ectothermic animals, and herein is reported eleven new host occurrences for endoparasites in wild animals. The study has contributed to the knowledge on the biodiversity of parasites in wild animals from three biomes in central-western Brazil.(AU)
Populações de animais selvagens são reguladas por diversos fatores bióticos e abióticos, e parasitas são um fator biótico que afetam a dinâmica e a densidade de populações. De 2002 até 2014, 62 animais silvestres provenientes dos biomas Pantanal, Amazônia e Cerrado, que vieram a óbito no atendimento do hospital veterinário ou foram encontrados atropelados em rodovias, foram submetidos à necropsia parasitológica. Ao todo 36 espécies de parasitas foram identificadas em 24 espécies de hospedeiros. Entre os parasitas, a ordem mais prevalente foi Oxyurida (29,1%), seguida por Strongylida (20,9%), Spirurida (19,4%), Ascaridida (16,2%), Pentastomida (3,2%), Echinostomida (3,2%), Gygantorhynchia (3,2%), Rhabditida (1,6%), Plagiorchiida (1,6%) e Monilimorfida (1,6%), destacando-se os nematódeos, por seu maior potencial biótico e facilidade de adaptação ao meio do que as demais classes. A maior ocorrência de endoparasitas foi observada em animais endotérmicos que ectotérmicos, e este estudo registra onze novas ocorrências de hospedeiros para endoparasitas de animais selvagens. O estudo contribui para o conhecimento da biodiversidade de parasitas em animais silvestres dos três biomas do Centro-Oeste do Brasil.(AU)
Biblioteca responsável: BR1.1
Localização: BR68.1