Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Molecular identification of intergenus crosses involving catfish hybrids: risks for aquaculture production

Hashimoto, Diogo T; Prado, Fernanda D; Foresti, Fausto; Porto-Foresti, Fábio.
Neotrop. ichthyol; 14(2)jun. 2016. tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-339535

Resumo

Monitoring of the interspecific hybrid production and trade is essential for the appropriate management of these animals in fish farms. The identification of catfish hybrids by morphological analysis is unreliable, particularly of juveniles and post-F1 individuals. Therefore, in the present study, we used five molecular markers (four nuclear genes and one mitochondrial gene) to detect hybrids in the trade of pimelodid juvenile fish from different stocks purchased of five seed producers in Brazil. Samples commercialized as pintado (pure species Pseudoplatystoma corruscans ) from three fish farms were genetically identified as hybrid cachapinta ( P. reticulatum x P. corruscans ). In the stocks purchased as cachandiá (hybrid between P. reticulatum x Leiarius marmoratus ) and cachapira (hybrid between P. reticulatum x Phractocephalus hemioliopterus ), we suggested the occurrence of intergenus crosses involving the hybrid cachapinta, which was used instead of the pure species P. reticulatum . The problems involving the hybrid cachapinta production were discussed in the present study, especially because these animals have caused genetic contamination and threatened the genetic integrity of natural and cultivated populations. In order to improve the surveillance of the production and provide criteria for the correct management of catfish hybrids, genetic markers has become an excellent alternative to the morphological identification, including juveniles or post-F1 generations.(AU)
O monitoramento da produção e comércio de híbridos interespecíficos é essencial para o manejo adequado desses animais em pisciculturas. A identificação de híbridos de bagres por análise morfológica não é confiável, especialmente de juvenis e indivíduos pós-F1. Portanto, no presente estudo, cinco marcadores moleculares (quatro genes nucleares e um gene mitocondrial) foram utilizados para detectar híbridos no comércio de juvenis pimelodídeos de diferentes estoques, comprados de cinco produtores de alevinos no Brasil. As amostras comercializadas como pintado (espécie pura Pseudoplatystoma corruscans ) foram geneticamente identificadas como híbrido cachapinta ( P. reticulatum x P. corruscans ). Nos estoques comprados como cachandiá (híbrido entre P. reticulatum x Leiarius marmoratus ) e cachapira (híbrido entre P. reticulatum x Phractocephalus hemioliopterus ), sugere-se a ocorrência de cruzamentos intergêneros envolvendo o híbrido cachapinta, que foi usado ao invés da espécie pura P. reticulatum . Os problemas envolvendo a produção de cachapinta foram discutidos no presente estudo, especialmente porque estes animais têm causado contaminação genética e ameaçado a integridade genética das populações naturais e cultivadas. Com o intuito de melhorar a fiscalização da produção e fornecer critérios para o manejo correto dos híbridos de bagre, marcadores genéticos têm se tornado uma excelente alternativa para a identificação morfológica, incluindo juvenis ou gerações pós-F1.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1