Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Avaliação dos níveis de frutosamina em gatos sob estresse agudo e crônico / Assessment of fructosamine concentrations in cats with acute and chronic-stress

Moraes, Lívia Fagundes; Thomazini, Camila Martos; Takahira, Regina Kiomi; Carvalho, Lídia Raquel de.
Braz. j. vet. res. anim. sci; 48(5): 419-424, 2011.
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-3580

Resumo

Frutosaminas são proteínas séricas glicadas formadas continuamente resultantes da ligação entre a glicose e proteínas circulantes, e correspondem à avaliação glicêmica de aproximadamente uma a duas semanas em gatos. A concentração de frutosamina tem sido utilizada para a diferenciação entre a hiperglicemia persistente e transitória induzida pelo estresse, sendo considerado o teste padrão ouro para o controle da glicemia em gatos diabéticos. O objetivo deste trabalho consistiu em avaliar a influência dos estados de estresse agudo e crônico em gatos sobre os níveis séricos de frutosamina. Foram selecionados 62 felinos provenientes do atendimento no Hospital Veterinário da FMVZ - UNESP Botucatu, distribuídos em três grupos: felinos com histórico de qualquer doença ou condições de estresse, excluindose o diabetes mellitus (DM), por um período máximo de 48 horas (Grupo A, n = 21) ou por um período superior a 120 horas (Grupo B, n = 27). O terceiro grupo (Grupo C = controle) foi formado por 14 felinos saudáveis. Os grupos foram avaliados quanto às dosagens séricas de frutosamina, glicose, proteína e albumina. Foi constatado um aumento significativo nos valores de frutosamina tanto nos animais submetidos ao estresse agudo quanto crônico, porém os níveis mantiveram-se dentro do intervalo de referência. Da mesma forma, os animais, em média, também se encontravam em normoglicemia, apesar da correlação positiva entre as concentrações de glicose e frutosamina. Conclui-se que a concentração de frutosamina sofre influência dos estados de estresse agudo e crônico em gatos, mantendo-se, porém, dentro dos limites de referência, sendo, portanto, útil no diagnóstico do DM.(AU)
circulating proteins, and corresponding to the blood glucose control assessment over the last one to two weeks in cats. The fructosamine concentration has been used for differentiation between persistent and transient hyperglycemia. Therefore, the determination of fructosamine is considered the gold standard for monitoring glycemia into control in diabetic cats. The objective of this study was to evaluate the influence of acute and chronic stress of cats on serum fructosamine. 62 cats were selected from the Veterinary Hospital of FMVZ - UNESP, Botucatu campus. They were distributed into three groups: cats with a history of any illness or stress condition, excluding Diabetes Mellitus (DM), for a maximum of 48 hours (Group A, n = 21) or for a period exceeding 120 hours (Group B n = 27). The third group (Group C = control) was formed by 14 health cats. The groups were evaluated for serum fructosamine, glucose, protein and albumin. In this study, there was a significant increase in the values of fructosamine in animals subjected to acute and chronic stress, but these values remained within the reference range. The animals were, on average, normoglycemic, despite the positive correlation between fructosamine and glucose concentrations. We conclude that the fructosamine concentration is influenced by acute and chronic stress in cats, remaining, however, within the reference range, and therefore, still useful in the diagnosis of DM.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1