Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Epidemiologia da pitiose equina na Região Sul do Rio Grande do Sul / Epidemiology of equine pythiosis in southern of Rio Grande do Sul State, Brazil

Marcolongo-Pereira, Clairton; Sallis, Eliza S. Viégas; Raffi, Margarida B; Pereira, Daniela I. Brayer; Hinnah, Fabiane L; Coelho, Ana Carolina B; Schild, Ana Lucia.
Pesqui. vet. bras; 32(9): 865-868, set. 2012. ilus, graf, tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-3688

Resumo

Foi realizado um levantamento dos casos de pitiose equina recebidos no Laboratório Regional de Diagnóstico da Faculdade de Veterinária da Universidade Federal de Pelotas, no período de janeiro de 1979 a julho de 2011, com o objetivo de determinar as condições epidemiológicas em que a doença ocorre na região sul do Rio Grande do Sul. Nesse período foram recebidos 1888 materiais de equinos, dos quais, 435 eram provenientes do sistema tegumentar e 63 (14,5%) corresponderam à pitiose. Os animais afetados eram de ambos os sexos com idades variando entre oito meses e 22 anos. A raça mais frequentemente afetada foi a Crioula. A maioria dos casos de pitiose foi encaminhada ao laboratório entre março e junho. A evolução das lesões de pitiose variou de duas semanas até um ano. Os municípios com maior número de casos de pitiose foram Pelotas (22/63) Santa Vitória do Palmar (15/63) e Rio Grande (8/63). Foi observado que na maioria dos casos, no mês provável de infecção a temperatura máxima foi superior ou próxima a 30°C em pelo menos um dia. A observação de casos em épocas mais frias do ano pode ser devido ao fato da temperatura de águas estagnadas ser mais elevada que a temperatura ambiental o que permite o desenvolvimento das estruturas infectantes de Pythium insidiosum.(AU)
A survey of cases of equine pythiosis received by the Laboratório Regional de Diagnóstico, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal de Pelotas, from January 1979 to July 2011, was made to determine the epidemiological conditions in which the disease occurs in southern Rio Grande do Sul. Samples from 1888 horses were received; 435 samples were from the integumentary system, of which 63 (14.5%) corresponded to pythiosis. The affected animals were of both sexes and their age ranged from 8 months to 22 years. Crioulo was the most prevalent breed. Most cases of pythiosis were sent to the laboratory between March and June. The evolution of the lesions due to pythiosis ranged from 2 weeks to 1 year. The municipalities with the greatest number of cases were Pelotas (22/63), Santa Vitória do Palmar (15/63) and Rio Grande (8/63). With respect to the climatic data, in most cases the maximum temperature in the probable month of infection was above or close to 30°C during at least one day. The observation of cases in the colder seasons of the year could be due to the stagnant water temperature higher than the temperature of the air, which allows the development of infective structures of Pythium insidiosum.(AU)
Biblioteca responsável: BR1.1
Localização: BR68.1