Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Desempenho de vacas de descarte recebendo dietas com ou sem monensina / Performance of cull cows receiving diets with or without monensin

Kuss, Fernando; Restle, João; Pascoal, Leonir Luis; Santos, Angélica Pereira dos; Menezes, Luis Fernando Glaszenapp de; Osmari, Milene Puntel.
Ci. Rural; 38(1): 173-177, jan.-fev. 2008. tab
Artigo em Português | VETINDEX | ID: vti-3936

Resumo

Foi avaliado o desempenho em confinamento de vacas de descarte recebendo dietas sem ou com (200mg animal-1 dia-1) monensina sódica. A dieta continha 12,5 por cento de proteína bruta e 2,99Mcal de energia digestível kg-1 de matéria seca, composta de 48 por cento de volumoso e 52 por cento de concentrado. Os consumos de matéria seca e energia digestível sofreram redução com a presença de monensina sódica na dieta, representando uma queda de 20,9 por cento. Esta redução no consumo de energia digestível por parte dos animais alimentados com monensina afetou negativamente o desempenho dos mesmos, demonstrando redução no ganho de peso de 22,6 por cento. Com maior consumo de alimento e, conseqüentemente, desempenho superior, os animais-controle apresentaram maior peso vivo ao abate (527,49 vs 498,00kg), sendo 5,8 por cento mais pesados em relação aos animais alimentados com monensina. Quanto à conversão alimentar e eficiência energética, ambas as características não sofreram efeito significativo quando da presença de monensina na dieta (médias de 7,78 e 23,24; respectivamente). A presença de monensina sódica na dieta resultou em decréscimo do consumo de matéria seca e no ganho de peso, porém não alterou a conversão alimentar.(AU)
The feedlot performance of beef cull cows receiving diets without or with monensin (200mg animal-1 day-1), was evaluated. The diet, 48 percent of roughage and 52 percent of concentrated, contained 12.5 percent of crude protein and 2.99Mcal of digestible energy kg-1 of dry matter. The intake of dry matter and digestible energy was reduced 20.9 percent with the presence of monensin in the diet. The reduction in digestible energy intake by the animals fed with monensin affected negatively their performance, causing a decrease of 22.6 percent in their weight gain. With higher food intake and consequently superior performance, the control animals presented higher live weight at slaughter (527.49 vs 498.00kg), being 5.8 percent heavier in relation to the animals fed with monensin. The feed:gain ratio and energy efficiency, were not affected significantly by the presence of monensin in the diet (being the averages 7.78 and 23.24, respectively). The presence of monensin in diet resulted in reductions of dry matter intake and weight gain, however, it did not alter the feed:gain ratio.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1