Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Qualitative and quantitative tear film abnormalities in dogs: [review] / Anormalidades quali-quantitativas do filme lacrimal de cães

Ribeiro, Alexandre Pinto; Brito, Fabio Luiz da Cunha; Martins, Bianca da Costa; Mamede, Fabrício; Laus, José Luiz.
Ci. Rural; 38(2): 568-575, mar.-abr. 2008. ilus
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-4156

Resumo

Tear film disorders in dogs can be classified into quantitative or qualitative abnormalities, or both, and are commonly observed in daily clinical practice. Inadequate production of one or more tear film components can lead to variable degrees of ocular disorders, called keratoconjunctivitis sicca. Keratoconjunctivitis sicca in dogs has several causes, but in most cases the disease is idiopathic, with T lymphocytes playing a role. In veterinary medicine, the diagnosis is made based on the results of the Schirmer tear test. In this article, we review aspects related to the etiopathogenesis and diagnosis of keratoconjunctivitis sicca in dogs and discuss new therapeutic modalities for this disease.(AU)
Anormalidades do filme lacrimal de cães podem ser classificadas quanto ao seu aspecto quantitativo, qualitativo ou ambos, sendo comumente observada na prática cotidiana. Intercorrências na produção de um ou mais componentes do filme lacrimal ensejam distúrbios oculares em graus variados, denominados ceratoconjuntivite seca. Diversas são as causas da ceratoconjuntivite seca em cães, mas a maioria dos casos é de caráter idiopático, estando associada à participação de linfócitos T. O diagnóstico em medicina veterinária é firmado com base nos valores obtidos pelo teste da lacrimal de Schirmer. O presente artigo objetiva revisar os aspectos relacionados à etiopatogenia e ao diagnóstico da ceratoconjuntivite seca em cães, assim como discutir novas modalidades terapêuticas para a doença.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Localização: BR68.1