Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Effects of detachment and repositioning of the medial pterygoid muscle on the growth of the maxilla and mandible of young rats / Efeitos do descolamento e do reposicionamento do músculo pterigoideo medial no crescimento da maxila e da mandíbula em ratos jovens

Cruz, Danielli Zamora; Rodrigues, Lucimar; Luz, João Gualberto de Cerqueira.
Acta cir. bras.; 24(2): 93-97, Mar.-Apr. 2009. ilus, tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-4241

Resumo

PURPOSE: To analyze the effects of detachment and repositioning of the medial pterygoid muscle on the growth of the maxilla and mandible of young rats through cephalometry. METHODS: Thirty one-month-old Wistar rats were used, distributed into three groups: experimental, sham-operated and control. In the experimental group, unilateral detachment and repositioning of the medial pterygoid muscle was performed. The sham-operated group only underwent surgical access, and the control group did not undergo any procedure. The animals were sacrificed at the age of three months. Their soft tissues were removed and the mandible was disarticulated. Radiographs of the skull in axial projection and the hemimandibles in lateral projection were obtained, and cephalometry was performed. The values obtained were subjected to statistical analyses among the groups and between the sides in each group. RESULTS: There were significant differences in the length of the mandible relative to the angular process in the experimental group and in the height of the mandibular body in the sham-operated group. CONCLUSION: The experimental detachment and repositioning of the medial pterygoid muscle during the growth period in rats affected the growth of the angle region, resulting in asymmetry of the mandible.(AU)
OBJETIVO: Avaliar os efeitos do descolamento e reposicionamento do músculo pterigoideo medial no crescimento da maxila e mandíbula em ratos jovens por meio de cefalometria. MÉTODOS: Foram utilizados 30 ratos Wistar com um mês de idade, distribuídos em três grupos: experimental, controle-operado e controle. No grupo experimental, o descolamento unilateral e reposicionamento do músculo pterigoideo medial foi realizado. O grupo controle-operado foi submetido somente ao acesso cirúrgico e para o grupo controle nenhum procedimento foi realizado. Os animais foram sacrificados aos três meses de idade. Os tecidos moles foram removidos e a mandíbula foi desarticulada. Radiografias axiais do crânio e laterais das hemimandíbulas foram obtidas e a cefalometria foi realizada. Os valores obtidos foram submetidos a análises estatísticas entre os grupos e entre os lados em cada grupo. RESULTADOS: Houve diferenças significantes no comprimento da mandíbula relativo ao processo angular no grupo experimental e na altura do corpo mandibular no grupo controle operado. CONCLUSÃO: O descolamento e reposicionamento experimental do músculo pterigoideo medial durante o período de crescimento em ratos comprometeu o crescimento na região de ângulo, resultando em assimetria da mandíbula.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1