Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Estudo comparativo entre os sincrânios de Otaria byronia e Arctocephalus australis (Pinnipedia, Otariidae)

Sanfelice, Daniela; Ferigolo, Jorge.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-437579

Resumo

A high degree of anatomical variability in many structures of Otaria byronia (Blainville, 1820) and Arctocephalus australis (Zimmerman, 1783) was observed, which should yield serious implications to the systematics of Otariidae. The main differences observed between the two species were: the breadth of the rostrum, the exposure (or not) of the ethmoid in the orbit, the palatine/pterygoid vacuity, the extension of the maxilla, the concaveness and shape of the palate, the size/shape of the orbit/supra-orbital process, the height/shape of the zygomatic arch, the shape of the hamulus pterygoideus, the size of processes and crests, the proportions of the sphenoid and of neurocranium, the occurrence or not of the vidian and transverse canals, the relieves of the cranial fossae, and the size of secondary angular process. While some differences (ethmoid) are rather unusual between contemporary species belonging to the same family, many others are of allometric nature. Some differences are peramorfic: skull size, palate size and crests size (hypermorphic in O. byronia). Others caracters are pedomorphic in this species: incisive foramen, maxille process of the frontal and vidian channels. The main differences between males and females of O. byronia, and similitarities between de males of this species and A. australis are related to developmental modification in rate or in the timing too. Some characters usually used in the group's systematics were not corroborated, mostly those related to the naso-labialis fossa; zygomatic-temporal suture; internal acoustic meatus and entotimpanic.
Observou-se grande variabilidade anatômica no sincrânio de Otaria byronia (Blainville, 1820) e de Arctocephalus australis (Zimmerman, 1783), com correspondentes implicações na sistemática dos Otariidae. As principais diferenças observadas entre as duas espécies foram a largura do rostro, exposição (ou não) do etmóide na órbita, vacuidade palatino/pterigóide, extensão do maxilar, concavidade e forma do palato, tamanho/forma da órbita/processo supra-orbital, altura/forma do palato, tamanho/forma da órbita/processo supra-orbital, altura/forma do arco zigomático, forma do hâmulo pterigóide, tamanho de processos e cristas em geral, esfenóide e neurocrânio; presença ou não do canal vidiano e transverso; forma do pétreo e proporções do processo angular secundário. Enquanto algumas diferenças (etmóide) são bastante incomuns entre espécies contemporâneas pertencentes à mesma família, muitas outras são de natureza alométrica. Algumas diferenças são peramórficas: tamanho do crânio, do palato e das cristas (hipermórficos em O. byronia). Outros caracteres são pedomórficos em O. byronia: forame incisivo, processo maxilar do frontal e canais vidianos. As principais diferenças entre machos e fêmeas de O. byronia, e similiraridades entre os machos desta espécie e A. australis estão relacionadas a modificações no tempo/taxa de desenvolvimento. Alguns caracteres usualmente empregados na sistemática do grupo não foram corroborados, principalmente referentes à fossa naso-labialis, sutura jugo-temporal, meato acústico interno, entotimpânico e extensão do pétreo.
Biblioteca responsável: BR68.1