Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Produção de bulbinhos de cebola em bandejas de isopor

Ismael Inácio Cardoso, Antonio; Paulino da Costa, Cyro.
Sci. agric.; 56(4)1999.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-439299

Resumo

One objective was to study the production of onion Allium cepa L.. bulb sets in a protected environment in a seedling system with trays with different number of cells: 288 (1 plant/cell), 128 (3 to 5 plants/cell) or 72 cells (5 to 9 plants/cell) using the cultivar Serrana. The second purpose was to compare nine cultivars, grown in trays of 128 cells, with 3 plants per cell. In the first experiment, five replications were used in the trial of types of trays and densities, while four replications were used in the experiment concerning cultivars which was set out in a randomized block design. Each plot was represented by one tray. It was observed that at the higher the plant density, there was a smaller bulb set size (diameter and weight). With good fertilizer management it was possible to produce bulb sets with a diameter of 1.3 cm (2g) in a tray of 128 cells and 5 plants/cell. Among the nine cultivars examined, Crioula - AF, Crioula - GL and Houston had 83%, 67% and 81% bulb formation, respectively. The other cultivars (Aurora, Baia Periforme, Brownsville, Petroline, Pira Ouro, Pirana and Serrana) produced no thick stems. The main advantages of producing bulb sets in this system over the traditional system were: relatively higher uniformity and absence of weeds or pathogens. This system may be a good alternative for producing bulb sets for processing, for controlling seed quality and for use in the onion breeding programs.
Com o objetivo de estudar a viabilidade de produção de bulbinhos de cebola sob ambiente protegido em diferentes tipos de bandejas de poliestireno expandido foram instalados dois experimentos. No primeiro, trabalhando com a cultivar Serrana, foram avaliadas três tipos de bandejas com diferentes números de plantas por célula: uma planta/célula na bandeja de 288 células, três a cinco plantas/célula na de 128 e cinco a nove plantas/célula na de 72 células. No outro experimento, testaram-se nove cultivares, semeadas somente em bandejas de 128 células com três plantas por célula. Utilizou-se o delineamento em blocos ao acaso com quatro repetições no primeiro ensaio e cinco no segundo, sendo cada parcela constituída por uma bandeja. Observou-se que quanto maior a densidade de plantio menor o tamanho do bulbinho (diâmetro e peso). O manejo adequado de adubações em cobertura pode viabilizar, tecnicamente, a produção de cinco bulbinhos com 1,3 cm de diâmetro (2 g) por célula, na bandeja de 128 células. Quanto ao ensaio de cultivares, ‘Crioula da Agroflora, ‘Crioula da Granja Lotário e ‘Houston apresentaram 83%, 67% e 81% de plantas bulbificadas, enquanto que nas demais (‘Aurora, ‘Baia Periforme, ‘Brownsville, ‘Petroline, ‘Pira Ouro, ‘Pirana e ‘Serrana) obteve-se 100% de bulbificação. As principais vantagens na produção de bulbinhos em bandeja foram: uniformidade, ausência de plantas daninhas e de patógenos. É um sistema que pode ser útil aos viveiristas que tem entressafra de mudas nos meses de agosto a novembro, período de produção dos bulbinhos. Poderá, também, ser uma alternativa na produção de bulbinhos para conserva, no controle de qualidade de lotes de sementes e em programas de melhoramento de cebola.
Biblioteca responsável: BR68.1