Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Adubação NK no desenvolvimento e na concentração de macronutrientes no florescimento do feijoeiro

do Valle Lima, Eduardo; Alberto Aragão, Carlos; Magalhães Morais, Otoniel; Tanaka, Robson; Grassi Filho, Hélio.
Sci. agric.; 58(1)2001.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-439490

Resumo

Nitrogen and potassium are absorbed and transported more than any other element by bean plants. Fertilizer levels vary greatly among agriculturists and, therefor our aim was to study the effect of N levels (0, 60, 80, 100, 120 kg ha-1) and K2O levels (0, 60, 120 kg ha-1) on bean development, evaluating number of flowers, fresh weight, dry weight and macronutrients during flowering. The experiment was carried out at Botucatu, SP, Brazil, in plastic tunnels, with the bean cultivar Pérola. Two plants were grown for 50 days in 15L pots filled with an Haplorthox. The NK fertilizations were parceled 20 and 40 days after sowing. The parameters were influenced by N and K interactions. Soil N fertilization increases dry weight production without interfering on bean shoot N, K, Ca and Mg levels. Nitrogen omission reduces leaf chlorophyll content, decreasing dry weight, having no influence on flower number. K levels had no influence on plant Ca and Mg levels.
O nitrogênio e o potássio são os elementos mais absorvidos e exportados pelo feijoeiro, sendo a adubação mineral entre os produtores bastante variável quanto as doses aplicadas. Este trabalho avalia os efeitos de doses de N (0, 60, 80, 100 e 120 kg ha-1) e K2O (0, 60 e 120 kg ha-1) no desenvolvimento do feijoeiro, por meio do número de unidades estruturais, peso de material fresco e seco, e a concentração de macronutrientes no florescimento. O experimento foi realizado em Botucatu, SP., em túnel plástico, utilizando-se a cultivar 'Pérola'. Duas plantas foram cultivadas em vasos de 15 L, preenchidos com terra de Latossolo Vermelho Distrófico típico, textura média, por 50 dias. As doses de NK foram parceladas em cobertura aos 20 e 40 dias após semeadura. As variáveis estudadas foram influenciadas pela interação entre as doses de N e K. A adubação parcelada com N via solo, independentemente das doses utilizadas ou da fertilização com K, aumenta a produção de matéria seca sem interferir nos teores de N da parte aérea do feijoeiro, assim como os de K, Ca e Mg. A omissão de N em cobertura reduz o teor de clorofila, diminuindo a produção de matéria seca, mas não interferindo no número de flores. Os níveis de K utilizados não diminuíram os teores de Ca e Mg da planta.
Biblioteca responsável: BR68.1