Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Growth of Bauhinia forficata Link, Curcuma zedoaria Roscoe and Phaseolus vulgaris L. cell suspension cultures with carbon sources

Ometto Mello, Marcia; Tadeu Santos Dias, Carlos; Francisco Campos Amaral, Antônio; Melo, Murilo.
Sci. agric.; 58(3)2001.
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-439541

Resumo

Cell suspension cultures of Bauhinia forficata Link, Curcuma zedoaria Roscoe and Phaseolus vulgaris L. were used to test plant ability to utilize an alternative to sucrose as carbon source and energy for growth. Glycerol, sorbitol and galactose were the alternative carbon sources tested. Cell suspension cultures established on liquid medium containing sucrose were transferred to culture medium supplemented with sucrose or glycerol, or sorbitol, or galactose as the sole carbon source. Fresh and dry weight increasing and protein content showed marked differences among the different carbon sources used. Sucrose was the best carbon source for all the three plant species tested. Galactose and glycerol promoted slow or no growth of the three studied species. Sucrose in liquid medium promoted initiation of meristemoid formation. Sorbitol, which was ineffective on promoting significant growth, was the only alternative carbon source tested that also promoted this effect.
Culturas de células em suspensão de Bauhinia forficata Link, Curcuma zedoaria Roscoe e Phaseolus vulgaris L. foram usadas para avaliar a eficiência de fontes alternativas de carbono e energia. Glicerol, sorbitol e galactose foram as fontes alternativas estudadas. As culturas de células estabelecidas em meio líquido contendo sacarose foram transferidas para meios de cultura suplementados com sacarose ou glicerol ou sorbitol ou galactose. A fonte de carbono afetou distintamente os ganhos de matéria fresca, matéria seca e o acúmulo de proteína. A sacarose foi a melhor fonte de carbono para as três espécies estudadas. Galactose e glicerol promoveram pequeno crescimento das três espécies estudadas. A sacarose utilizada como fonte de carbono no meio líquido, promoveu o início de organização celular conhecido como a formação de meristemóides. Sorbitol, que não promoveu crescimento significativo, foi a única fonte alternativa de carbono testada que também promoveu este efeito.
Biblioteca responsável: BR68.1