Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Selection for bulb maturity in onion

Ismael Inácio Cardoso, Antonio; Paulino da Costa, Cyro.
Sci. agric.; 60(1)2003.
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-439722

Resumo

It is possible to produce onions (Allium cepa) all over the year in Brazil, but most of the Brazilian cultivars have poor quality bulbs, a fact that favours onion imports from Argentina, a producer of Valenciana type cultivars that does not bulb in Brazil, but please Brazilian consumers. To study the effect of selection for bulb maturity, seventeen half sib progenies selected for early maturity and twenty five for late maturity, from the intervarietal triple cross [Crioula x (Pira Ouro x Valenciana Sintetica 14)] were grown, along with the triple cross itself and the cultivars Pira Ouro (short-day), Crioula (intermediate-day) and Armada (long-day). A total of forty six treatments were tested in a randomized block design with three replications of 32 plants per plot. The progenies selected for earliness had cycles from 67 to 83 days, whereas those selected for lateness had cycles of 85 to 103 days. This difference was evident when comparisons were made for the percent thick neck bulbs, which varied from 0 to 6.2% and from 8.1 to 59.8% for the early and late progenies, respectively. High heritability estimates were obtained for all characters and they varied from 0.65 (thick neck percentage, in the late selection) to 0.80 (average bulb weight, in the early selection). Progenies of higher bulb weight and maturity similar to the standard cultivars were obtained. Selection for maturity was highly efficient and the population selected for early maturity has potential to originate adapted cultivars, with bulb yield and quality superior to the available cultivars.
Embora seja possível produzir cebola (Allium cepa) o ano inteiro no Brasil, a maioria dos cultivares nacionais apresentam bulbos com baixa qualidade, o que proporcionou grande importação de cebola da Argentina, do tipo Valenciana, que não bulbifica no Brasil, mas que agradou os consumidores brasileiros. Para estudar o efeito da seleção para maturidade de bulbos baseada em progênies de meios irmãos obtidas do híbrido triplo intervarietal [Crioula x (Pira Ouro x Valenciana Sintética 14)] foram semeadas 17 progênies selecionadas para maturidade precoce e 25 para tardia, além da geração F1 e dos cultivares Pira Ouro (dias curtos), Crioula (intermediários) e Armada (dias longos), totalizando 46 tratamentos. O delineamento foi em blocos ao acaso, com três repetições de 32 plantas por parcela, cultivadas em bandejas de isopor. As progênies precoces apresentaram ciclo médio variando de 67 a 83 dias e as tardias de 85 a 103 dias. Na comparação da porcentagem de plantas improdutivas esta diferença também foi evidente, variando de 0,0% a 6,2% nas precoces e de 8,1% a 59,5% nas tardias. Os coeficientes de herdabilidades obtidos foram elevados, variando de 0,65 (porcentagem de plantas improdutivas, na seleção tardia) a 0,80 (peso médio de bulbo, na seleção precoce), sendo, em média, superiores na população selecionada para maturidade precoce. Foram obtidas progênies com peso de bulbo superior às testemunhas 'Pira Ouro' e 'Crioula' e com ciclo que não diferia destas. A seleção para maturidade foi altamente eficiente e a população selecionada para maturidade precoce apresenta grande potencial de originar cultivares adaptados, com produção e qualidade de bulbos superiores às disponíveis no mercado brasileiro.
Biblioteca responsável: BR68.1