Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Live and formulated diet evaluation through initial growth and survival of jundiá larvae, Rhamdia quelen

César Falanghe Carneiro, Paulo; Daniel Mikos, Jorge; Schorer, Marianne; Roberto Campagnoli Oliveira Filho, Paulo; Bendhack, Fabiano.
Sci. agric.; 60(4)2003.
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-439803

Resumo

Live diet (LD) dependence and the lack of suitable formulated diets (FD) are major constraints for the expansion of larviculture of many fish species. The low digestibility and nutritional quality of FD are factors that might explain their failure as a stand-alone starter food. To determine whether FD in combination with LD (zooplankton) may efficiently increase larval growth and survival of jundiá (Rhamdia quelen), when compared to fish fed by either types of diet alone, jundiá larvae (5.57 mm; 1.41 mg) were initially stocked into 12 10-L aquaria (100 larvae per aquarium). Replicate groups (n=4) were fed ad libitum one of the three diets for 20 (when fed FD) or 48 days (when fed LD or the combined diets). Larvae fed FD alone presented significantly lower survival and growth rates as compared to larvae fed LD or a combination of both (co-fed). In addition, co-fed larvae grew better (170 mg) in relation to those fed solely with LD (110 mg). Such better performance of combined feeding indicates that most of the required nutrients are in balance when both diet sources are included. More can be learned about fish larvae nutrition by further testing the effect of feeding combined diets, which include zooplankton, than only testing new ingredients or protein sources commonly used in the elaboration of juvenile or adult fish feeds.
A larvicultura da maioria das espécies de peixes enfrenta o desafio da dependência do alimento vivo (AL) e da falta de dietas formuladas (DF) que atendam plenamente às necessidades das larvas. A baixa digestibilidade e a qualidade nutricional das DFs são alguns dos fatores que explicam o insucesso quando as larvas recebem apenas FD. Para avaliar o efeito da combinação da DF com o AL no crescimento e na sobrevivência de larvas de jundiá (Rhamdia quelen), comparando com o uso separado da DF ou do AL, larvas recém eclodidas (5,57 mm; 1,41 mg) foram estocadas inicialmente em 12 aquários de 10 L (100 larvas por aquário). Quatro réplicas foram alimentadas ad libitum com uma das três dietas por 20 (para DF) ou 48 dias (para AL ou a combinação DF + AL). As larvas alimentadas com apenas DF apresentaram crescimento e sobrevivência reduzidos quando comparadas àquelas alimentadas com AL ou a combinação DF + AL. Adicionalmente, as larvas do tratamento DF + AL apresentaram maior crescimento em peso (170 mg) que aquelas alimentadas apenas com AL (110 mg). O melhor desempenho das larvas alimentadas com DF + AL mostra que a maioria dos nutrientes exigidos pelas larvas é fornecida mais adequadamente quando ambas as dietas são fornecidas juntamente. Contudo, trabalhos sobre nutrição larval poderão contribuir ainda mais sobre a elucidação deste tema quando feitas comparações com o uso combinado de DF + AL, do que apenas testando isoladamente novos ingredientes e fontes protéicas normalmente utilizadas na elaboração de dietas para juvenis e adultos.
Biblioteca responsável: BR68.1