Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Langstroth hive construction with cement-vermiculite

Cristina Affonso Lorenzon, Maria; Gonçalves Cidreira, Rodolfo; Henrique Ventura Rodrigues, Edmundo; Sérgio Dornelles, Milton; Pereira Jr, Geraldo.
Sci. agric.; 61(6)2004.
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-439922

Resumo

Exfoliated vermiculite is a light-weight and cheap product that, because of its thermal resistance, has become a valuable insulating material. With regard to its use in beekeeping, this research tested whether the box for honey bees constructed with cement-vermiculite mortar (CVM) presents physical characteristics similar to those of wood. The experiment was carried out at Seropédica, RJ, Brazil, for eight months. The cement-vermiculite mortar was compared with a control material (pinewood), in the construction of Langstroth boxes and boards, in a completely randomized design, with respect to thermal control, thermal conductivity and its capacity to absorb and lose water. The production cost for a CVM box was estimated. There were no internal temperature differences between CVM and wooden boxes. Thermal conductivity values for CVM and pinewood were similar. CVM absorbed more water and lost water faster than pinewood. Since CVM boxes can be easily constructed, at a low cost and with similar characteristics as traditional boxes, made of wood, the material can be recommended for use in non-migratory beekeeping.
A vermiculita expandida é um material leve, barato e sua resistência térmica permite sua utilização como material isolante. Referente ao seu uso na Apicultura, esta pesquisa testou se a caixa para abelhas melíferas construída com argamassa cimento-vermiculita (ACV) apresenta características similares às da madeira. O estudo foi realizado em Seropédica (ERJ), Brasil, durante oito meses. Comparou-se a argamassa com o material controle, que foi a madeira pinho, em caixas de abelhas e em placas, em um delineamento inteiramente casualizado, quanto ao: controle térmico, a condutividade térmica, a capacidade de absorver e perder água. O custo de produção da caixa ACV para abelhas foi estimado. Não se observaram diferenças da temperatura interna entre as caixas de ACV e de madeira. A condutividade térmica foi similar nas placas de ACV e de madeira. As placas de ACV absorveram mais água, mas perderam mais rapidamente do que as de madeira. Considerando que a caixa de abelhas ACV é de fácil construção, de custo baixo e apresenta características similares a do material tradicional (madeira), este material pode ser recomendado para a apicultura, desde que não migratória.
Biblioteca responsável: BR68.1