Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Biology of Bemisia tabaci (Genn.) B-biotype and parasitism by Encarsia formosa (Gahan) on collard, soybean and tomato plants

Manami Takahashi, Karina; Berti Filho, Evoneo; Luiz Lourenção, André.
Sci. agric.; 65(6)2008.
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-440299

Resumo

The silverleaf whitefly Bemisia tabaci (Genn.) B-biotype (= B. argentifolii) (Hemiptera: Aleyrodidae) is a polyphagous insect attacking many plant species of economic importance. A comparison study was conducted on the duration of the egg-to-adult period, and the percentage of hatching eggs of Bemisia tabaci (Genn.) B-biotype on collard (Brassica oleracea L. var. acephala D.C.), soybean(Glycine max (L.) Merr.) and tomato (Lycopersicon esculentum Mill.) plants, as well as the egg-to-adult period of Encarsia formosa (Gahan) on the 1st, 2nd, 3rd and 4th whitefly nymphal instars on these three plant species. The experiments were conducted in a laboratory (25ºC, 70 ± 10% RH, 14-hour photophase). The duration of the egg-to-adult period of B. tabaci was 19.8 days on collard, 21.2 days on soybean and 22.0 days on tomato. The number of hatched eggs was higher on collard when compared to soybean and tomato plants. Concerning E. formosa regardless of plant species, the duration for the egg-to-adult period was shorter for the 3rd and 4th instar nymphs as compared with the other instars.
A mosca branca Bemisia tabaci (Genn.) biótipo B é uma praga polífaga que ataca muitas culturas de importância econômica. O controle químico pode causar problemas como o aparecimento de resistência nesse inseto, resíduos nos produtos das culturas, ou mesmo poluição ambiental. Um método alternativo seria o controle biológico, com o parasitóide Encarsia formosa (Gahan), o mais usado contra moscas brancas a nível mundial. Avaliaram-se o tempo de desenvolvimento de ovo a adulto e a porcentagem de ninfas eclodidas de B. tabaci (Genn.) biótipo B em couve (Brassica oleracea L. var. acephala D.C.), soja (Glycine max (L.) Merr.) e tomateiro (Lycopersicon esculentum Mill.), bem como o desenvolvimento de ovo a adulto de E. formosa em ninfas de 1º, 2º, 3º e 4º ínstares dessa mosca-branca nessas três espécies vegetais. Os experimentos foram desenvolvidos em laboratório, a 25ºC, 70 ± 10% UR e 14 h de fotofase. O tempo de duração ovo-adulto de B. tabaci biótipo B foi mais curto em couve (19,8 dias) e mais longo em tomateiro (22,0 dias), ficando a soja (21,2 dias) em posição intermediária. A couve mostrou também a maior porcentagem de ninfas eclodidas comparativamente à soja e ao tomateiro. Com relação a E. formosa, independentemente da planta, o período ovo-adulto foi menor em ninfas de 3º e 4º ínstares, demonstrando que esse parasitóide se desenvolve melhor em ninfas mais desenvolvidas.
Biblioteca responsável: BR68.1