Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Honey bee as an effective pollinating agent of pumpkin

Nicodemo, Daniel; Helena Nogueira Couto, Regina; Braga Malheiros, Euclides; De Jong, David.
Sci. agric.; 66(4)2009.
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-440387

Resumo

The production of fruits and seeds of many crops is increased when bees visit their flowers pollinating them. The aim of this research was to study the pollination of pumpkins (Cucurbita maxima Duch. var. Exposição), to determine the diversity of insects visiting its flowers, the time and type of provision obtained and the effect of the visits on fruit set, fruit size and weight, and number of seeds. Apis mellifera L. accounted for 73.4% of the visits made by bees, collecting pollen during 34.5 s per flower and nectar in 43.9 s and 29.3 s from female and male flowers, respectively. Trigona spinipes (Fabr.) collected only nectar, during a mean time of 60.5 s per flower, and represented 26.6% of the visits by bees. Diabrotica speciosa (Germ.) only fed on the petals of the flower. When no insect visits occurred, there was no production of fruits. In the flowers with free visitation by insects, fruit set was 40%. The higher the number of visits, up to 16, by A. mellifera to female flowers, the greater was the fruit set, fruit size and weight, and number of seeds. In flowers visited by insects from the onset of anthesis until 9 a.m., fruit set was 35%. After 9 a.m., there was no fruit set, demonstrating the important role of A. mellifera as a pollinating agent of pumpkin, since it was the only insect visiting up to 9 a.m.
A produção de frutos e sementes de várias culturas é favorecida quando abelhas visitam suas flores, efetuando a polinização. O objetivo deste trabalho foi estudar a polinização em moranga (Cucurbita maxima Duch. var. Exposição), no que se refere à identificação dos insetos que visitam mais freqüentemente suas flores, o tempo e tipo de recurso floral coletado e o resultado das visitas destes insetos na frutificação, tamanho, peso e número de sementes dos frutos. Apis mellifera L. foi responsável por 73.4% das visitas realizadas por abelhas, coletando pólen em 34.5 s e néctar em 43.9 s e 29.3 s, respectivamente para as flores femininas e masculinas. Trigona spinipes (Fabr.) coletou apenas néctar, em tempo médio de 60.5 s, representando 26.6% das visitas realizadas por abelhas. Diabrotica speciosa (Germ.) somente se alimentou das pétalas da flor. Não houve produção de frutos quando não ocorreu visita de insetos. Nas flores com livre visitação de insetos a frutificação foi de 40%. Quanto maior o número, até 16, de visitas de A. mellifera nas flores femininas, maior a frutificação, tamanho, peso e número de sementes. A frutificação foi de 35% no tratamento em que as flores permaneceram disponíveis à visitação desde o início da antese até às 9h00. A partir deste horário não houve frutificação, evidenciando o importante papel da A. mellifera como agente polinizador da moranga, já que foi o único inseto visitante até às 9h00.
Biblioteca responsável: BR68.1