Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

An unusual, dwarf new species of Neotropical freshwater stingray, Plesiotrygon nana sp. nov., from the upper and mid Amazon basin: the second species of Plesiotrygon (Chondrichthyes: Potamotrygonidae)

R. de Carvalho, Marcelo; P. Ragno, Maíra.
Pap. avulsos Zool.; 51(7)2011.
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-442619

Resumo

A new species of the relatively poorly known Neotropical freshwater stingray genus Plesiotrygon Rosa, Castello & Thorson, 1987 is described from the main channel and smaller tributaries (Ríos Itaya and Pachitea) of the upper Amazon basin in Peru. The first specimen to be collected, however, was from much farther east in Rio Solimões in 1996, just down-river from Rio Purus (specimen unavailable for this study). Plesiotrygon nana sp. nov., is a very distinctive and unusually small species of freshwater stingray (Potamotrygonidae), described here mostly from three specimens representing different size classes and stages of sexual maturity. Plesiotrygon nana sp. nov., is distinguished from its only congener, P. iwamae Rosa, Castello & Thorson, 1987, by numerous unique features, including: dorsal coloration composed of very fine rosettes or a combination of spots and irregular ocelli; very circular disc and snout; very small and less rhomboidal spiracles; short snout and anterior disc region; narrow mouth and nostrils; denticles on dorsal tail small, scattered, not forming row of enlarged spines; adult and preadult specimens with significantly fewer tooth rows; fewer caudal vertebrae; higher total pectoral radials; very small size, probably not surpassing 250 mm disc length or width, males maturing sexually at around 180 mm disc length and 175 mm disc width; distal coloration of tail posterior to caudal stings usually dark purplish-brown; and features of the ventral lateral-line canals (hyomandibular canal very narrow, infraorbital and supraorbital canals not undulated, supraorbital and infraorbital loops small and narrow, supraorbital loop very short, not extending posteriorly to level of mouth, jugular and posterior infraorbital canals short, not extending caudally to first gill slits, subpleural loop very narrow posteriorly; absence of anterior and posterior subpleural tubules). To provide a foundation for the description of P. nana sp. nov., morphological variation in P. iwamae was examined based on all type specimens as well as newly collected and previously unreported material. Two specimens topotypic with the male paratype of P. nana sp. nov., referred to here as Plesiotrygon cf. iwamae, are also reported. Relationships of the new species to P. iwamae are discussed; further characters indicative of Plesiotrygon monophyly are proposed, but the genus may still not be valid. Plesiotrygon nana sp. nov., is commercialized with some regularity in the international aquarium trade from Iquitos (Peru), an alarming circumstance because nothing is known of its biology or conservation requirements.
Uma nova espécie do relativamente desconhecido gênero de raia de água doce Neotropical Plesiotrygon Rosa, Castello & Thorson, 1987 é descrita do canal principal e de tributários menores (Ríos Itaya e Pachitea) do alto da bacia Amazônica do Peru. O primeiro exemplar coletado, porém, foi capturado em 1996 muito mais ao leste no Rio Solimões, pouco abaixo da sua confluência com o Rio Purus (exemplar não disponível para estudo). Plesiotrygon nana sp. nov., é uma espécie pequena, muito distinta e incomum de raia de água doce (Potamotrygonidae), descrita aqui principalmente a partir de três indivíduos representando diferentes classes de tamanho e estágios de maturação sexual. Plesiotrygon nana sp. nov., distingue-se da única espécie previamente conhecida, P. iwamae Rosa, Castello & Thorson, 1987, por inúmeras características únicas, incluindo: coloração dorsal composta por rosetas muito finas ou uma combinação de pontilhados e ocelos irregulares; disco e focinho muito circular; espiráculos rombóides e bem pequenos; focinho curto; boca e narinas estreitas; dentículos no dorso da cauda pequenos, dispersos, sem formação de fileira de espinhos desenvolvidos; espécimes adulto e pré-adulto com um número significativamente menor de fileiras de dentes; menos vértebras caudais; maior número total de raios peitorais; tamanho muito pequeno, provavelmente não ultrapassando 250 mm de comprimento ou largura de disco; maturidade sexual dos machos perto de 180 mm de comprimento de disco e 175 mm de largura de disco; coloração distal da cauda posterior ao espinho caudal normalmente marrom escuro arroxeado; e características dos seus canais ventrais da linha lateral (canal hiomandibular delgado, canais infraoribital e supraorbital não ondulados, voltas supraorbital e infraorbital pequenas e estreitas, volta supraorbital não se estendendo posteriormente ao nível da boca, canais jugular e infraorbital posterior pequenos, não se estendendo caudalmente ao primeiro par de fendas branquiais, volta subpleural muito delgada posteriormente). Para fundamentar a descrição de P. nana sp. nov., variações morfológicas em P. iwamae foram examinadas baseadas em todos os exemplares da série tipo e em outros recém-coletados mas até então não reportados. Dois espécimes topotípicos com o parátipo macho de P. nana sp. nov., aqui referidos como Plesiotrygon cf. iwamae, também são descritos. Relações evolutivas da espécie nova com P. iwamae são discutidas; caracteres indicativos da monofilia do gênero são propostos, mas este pode ainda não ser válido. Plesiotrygon nana sp. nov., é comercializada com alguma freqüência no mercado internacional de peixes ornamentais de Iquitos (Peru), uma circunstância alarmante já que nada é conhecido sobre sua biologia ou possíveis diretrizes para conservação.
Biblioteca responsável: BR68.1