Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

The advertisement call, color patterns and distribution of Ischnocnema izecksohni (Caramaschi and Kisteumacher, 1989) (Anura, Brachycephalidae)

P. G. Taucce, Pedro; S. F. Leite, Felipe; S. Santos, Patrícia; N. Feio, Renato; C. A. Garcia, Paulo.
Pap. avulsos Zool.; 52(9)2012.
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-442654

Resumo

Ischnocnema izecksohni inhabits the gallery forests from the Quadrilátero Ferrífero, Southern Espinhaço range, state of Minas Gerais, southeastern Brazil, and it is considered endemic to this region. Its closest related species is I. nasuta according to the original description. We describe the advertisement call of I. izecksohni based on specimens recorded and collected at the municipality of Nova Lima, state of Minas Gerais, distant about 10 km straight line from its type locality. The advertisement call consists of a group of notes emitted sporadically without a regular interval between the calls. Call duration (n = 36 calls in four individuals) ranged from 1.03 to 1.85 s (= 1.52 ± 0.21 s) and the call rise time from 0.66 to 1.52 s (= 1.16 ± 0.25 s), with 34-57 notes per call (= 47.42 ± 6.03). Peak frequency ranged from 2250 to 2625 Hz, the dominant frequency from 1317.8 to 3128.0 Hz and interval between notes from 22.00 to 41.00 ms (= 28.63 ± 0.03 ms). From the examination of herpetological collections, morphological and bioacoustical data we extended the species known distribution ca. 200 km eastward, to ten new localities, all of them outside the Quadrilátero Ferrífero region, at the Mantiqueira mountain range. We analyzed color patterns and we find some dorsal patterns not described at the original description of I. izecksohni. We also make some comments concerning the taxonomic status of I. izecksohni and I. nasuta.
Ischnocnema izecksohni habita as matas de galeria do Quadrilátero Ferrífero, sul da Cadeia do Espinhaço, estado de Minas Gerais, sudeste do Brasil e é considerada endêmica desta região. Sua espécie mais próxima, de acordo com a descrição original, é I. nasuta. Descreve-se o canto de I. izecksohni baseado em espécimes gravados e coletados em Nova Lima, MG, que dista 10 km em linha reta da localidade tipo da espécie. O canto de anúncio consiste em um grupo de notas emitidas esporadicamente sem um intervalo regular entre os cantos. A duração do canto (n = 36 cantos em quatro indivíduos) variou de 1,03 até 1,85 s (= 1,52 ± 0,21 s) e o tempo até a amplitude máxima do canto de 0,66 to 1,52 s (= 1,16 ± 0,25 s), com 34-57 notas por canto (= 47.42 ± 6.03). A freqüência de pico variou de 2250 a 2625 Hz, a freqüência dominante de 1317,8 a 3128,0 Hz e o intervalo entre as notas de 22,00 to 41,00 ms (= 28,63 ± 0,03 ms). A partir do exame de coleções herpetológicas, dados morfológicos e bioacústicos estendeu-se a distribuição da espécie para cerca de 200 km a leste, para mais dez localidades, todas elas fora do Quadrilátero Ferrífero, no complexo da Mantiqueira. Foram analisados padrões de coloração e alguns padrões dorsais além daquele presente na descrição original foram encontrados. São feitos comentários acerca do status taxonômico de I. izecksohni e I. nasuta.
Biblioteca responsável: BR68.1