Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Salicylic acid degradation from aqueous solutions using Pseudomonas fluorescens HK44: parameters studies and application tools

R. Silva, Tatyane; Valdman, Erika; Valdman, Belkis; G.F. Leite, Selma.
Braz. J. Microbiol.; 38(1)2007.
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-444051

Resumo

The optimal conditions for salicylic acid biodegradation by Pseudomonas fluorescens HK44 were determined in this study with the intention to create a microbial sensor. Kinetic experiments permitted a definition of 60 and 30min the time needed to achieve the maximum degradation of salicylic acid presented in a medium with and without yeast extract, respectively. The degradation in medium without yeast extract and the quantification by spectrophotometry 230 nm were selected to be used in further tests. The use of preactivated cells or on the exponential growth phase showed better salicylic acid degradation percentages when compared to nonactivated cells or on the stationary growth state. Finally, the best cellular concentration used on the salicylic acid degradation was 0,1 g.L-1. Strain HK44 shows to be capable of degrade salicylic acid presented in simple aqueous systems, making this strain a promising tool for the application on a luminescent microbial sensor.
Com a intenção de criar um sensor microbiano, as condições ótimas para a biodegradação de ácido salicílico por Pseudomonas fluorescens HK44 foram determinadas neste estudo. Os experimentos cinéticos permitiram a definição dos tempos de 60 e 30 minutos como necessários para atingir a máxima degradação de ácido salicílico presente em meio com ou sem extrato de lêvedo, respectivamente. A degradação no meio sem extrato de lêvedo e a quantificação através de espectrofotometria 230 nm foram selecionadas para serem utilizadas em testes posteriores. O uso de células pré-ativadas ou na fase exponencial de crescimento apresentou melhores porcentagens de degradação de ácido salicílico quando comparadas a células não-ativadas ou no estado estacionário de crescimento. Além disso, a melhor concentração celular utilizada nessa degradação foi 0,1 g.L¹. A cepa HK44 parece ser capaz de degradar o ácido salicílico presente em sistemas aquosos simples, tornando este microrganismo uma ferramenta promissora para aplicação em um sensor microbiano luminescente.
Biblioteca responsável: BR68.1