Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Activation of the alternative complement pathway in canine normal serum by Paracoccidioides brasiliensis

Bianchini, A.A.C.; Petroni, T.F.; Fedatto, P.F.; Bianchini, R.R.; Venancio, E.J.; Itano, E.N.; Ono, M.A..
Braz. J. Microbiol.; 40(2)2009.
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-444371

Resumo

The dimorphic fungus Paracoccidioides brasiliensis is the etiological agent of paracoccidioidomycosis, a human granulomatous disease. Recently the first case of natural disease in dogs was reported. The complement system is an important effector component of humoral immunity against infectious agents. Therefore, the aim of this study was to evaluate the activation of the dog alternative complement pathway by P. brasiliensis. Initially, the ability of erythrocytes of guinea pig, rabbit, sheep, chicken and swine to activate the dog alternative pathway was evaluated. The guinea pig erythrocytes showed the greatest capacity to activate dog alternative pathway. The alternative (AH50) hemolytic activity was evaluated in 27 serum samples from healthy dogs and the mean values were 87.2 AH50/ml. No significant differences were observed in relation to sex and age. The alternative pathway activation by P. brasiliensis was higher in serum samples from adult dogs when compared to puppies and aged dogs (p 0.05). This is the first report of dog alternative complement pathway activation by P. brasiliensis and suggests that it may play a protective role in canine paracoccidioidomycosis.
O fungo dimórfico Paracoccidioides brasiliensis é o agente etiológico da paracoccidioidomicose, uma doença granulomatosa humana. Recentemente, foi relatado o primeiro caso da doença natural em cães. O sistema complemento é um importante componente efetor da imunidade humoral contra agentes infecciosos. Portanto, o objetivo deste trabalho foi avaliar a ativação da via alternativa do complemento canina pelo P. brasiliensis. Inicialmente, foi avaliada a capacidade de eritrócitos de cobaia, coelho, carneiro, galinha e suíno ativarem a via alternativa do complemento canino. Os eritrócitos de cobaia apresentaram maior capacidade de ativar a via alternative do complemento canino. A atividade hemolítica da via alternativa (AH50) foi avaliada em 27 amostras de soro de cães saldáveis e os valores médios observados foram de 87,2 AH50/ml. Não foi observada diferença significativa ao sexo e idade. A ativação da via alternativa pelo P. brasiliensis foi maior nas amostras de soro de cães adultos quando comparada aos cães filhotes e idosos (p 0.05). Este é o primeiro relato da ativação da via alternative do complemento canino pelo fungo P. brasiliensis e sugere que pode ter um papel protetor na paracoccidioidomicose canina.
Biblioteca responsável: BR68.1