Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Mannanoligosaccharide agglutination by Salmonella enterica strains isolated from carrier pigs

Borowsky, Luciane; Corção, Gertrudes; Cardoso, Marisa.
Braz. J. Microbiol.; 40(3)2009.
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-444409

Resumo

Type-1 fimbriae are associated with most Salmonella enterica serovars and are an essential factor for host colonization. Mannanoligosaccharides (MOS), a prebiotic that is agglutinated by type-1 fimbriae, are proposed for the control of enterobacteria colonization and may be an alternative to Salmonella control in pigs. The aim of this study was to evaluate the capability of porcine Salmonella strains to adhere to MOS in vitro. A total of 108 strains of Salmonella sp. isolated from carrier pigs were evaluated for the amplification of fimA and fimH genes, agglutination of MOS and hemagglutination. In all tested strains, amplicons of expected size were detected for both fimA and fimH gene. In the hemagglutination assays, 31 (28.7%) strains presented mannose-sensitive agglutination of erythrocytes, indicating that the strains were expressing type-1 fimbriae. Considering only strains expressing the type-1 fimbriae, 23 (74.2%) presented a strong agglutination of MOS, 3 (9.6%) a weak reaction and 5 (16.2%) none. The results indicate that Salmonella enterica strains expressing type-1 fimbriae can agglutinate effectively in vitro to MOS.
Fímbrias tipo 1 estão presentes na maioria dos sorovares de Salmonella enterica e são fatores essenciais para a colonização do hospedeiro. Mananoligossacarídeo (MOS), um prebiótico que aglutina com fímbria tipo 1, tem sido proposto para o controle da colonização de enterobactérias e pode ser uma alternativa para o controle da infecção por Salmonella sp. em suínos. O objetivo desse estudo foi avaliar a capacidade in vitro de aglutinação ao MOS em cepas de Salmonella sp. isoladas de suínos. Um total de 108 cepas de Salmonella sp. foram avaliadas quanto à presença dos genes fimA e fimH, aglutinação ao MOS e hemaglutinação. Em todas as cepas testadas, fragmentos de tamanho esperado foram amplificados para ambos os genes. Nos testes de hemaglutinação, 31 (28,7%) cepas apresentaram aglutinação de hemácias inibida pela manose, indicando que havia expressão de fímbria tipo 1. Considerando apenas as cepas com a expressão de fímbria tipo 1, 23 (74,2%) apresentaram uma aglutinação forte ao MOS, 3 (9,6%) uma reação fraca e 5 (16,2%) não aglutinaram. Os resultados indicam que MOS pode aglutinar in vitro de forma efetiva com cepas de Salmonella enterica que estejam expressando fímbria tipo 1.
Biblioteca responsável: BR68.1