Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Spatial and temporal distribution of ''curvina'' larvae (Plagioscion squamosissimus HECKEL, 1840) and its relationship to some environmental variables in the upper Paraná River floodplain, Brazil

S. T. Baumgartner, M.; Nakatini, K.; Baumgartner, G.; C. Makrakis, M..
Braz. J. Biol.; 63(3)2003.
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-445821

Resumo

With the objective of studying the spatial and temporal distribution of ''curvina'' Plagioscion squamosissimus larvae and verifying respective spawning sites, monthly sampling was carried out from March 1993 to February 1994 on the Upper Paraná River floodplain. Using a conical-cylindrical plankton net (0.5 mm mesh), samples were taken from the surface of the water bodies, and in the marginal vegetation a strainer and a dragnet (''picaré'') were used. Water samples were collected for environmental variable analysis (temperature, dissolved oxygen, water pH, and electrical conductivity). Water level data were obtained from hydrometric stations. High average density of larvae was found from December 1993 to February 1994 due to high temperature and water level. The Baía sub-area was shown to be the most important in the larvae catch, probably due to its semi-lotic characteristics. Larvae size distribution was shown to be more frequent in the 4.0 mm standard length class, indicating that the sampling stations were next to the spawning sites.
Coletas mensais foram realizadas no período de março de 1993 a fevereiro de 1994 na planície de inundação do alto rio Paraná, com o objetivo de estudar a distribuição espacial e temporal de larvas da curvina Plagioscion squamosissimus e verificar a localização de áreas de desova da espécie. Amostragens foram efetuadas na superfície dos corpos de água com rede de plâncton cônico-cilíndrica, de malha 0,5 mm, e na vegetação marginal com ''peneirão'' e rede de arrasto do tipo ''picaré''. Amostras de água foram coletadas para análise de fatores ambientais (temperatura, oxigênio dissolvido, pH e condutividade elétrica) e dados de nível fluviométrico foram obtidos de estações hidrométricas. Maiores densidades médias de larvas foram verificadas de dezembro/93 a fevereiro/94, relacionadas a elevada temperatura e nível da água. A subárea Baía foi a mais importante na captura de larvas, provavelmente por suas características semilóticas. A distribuição por tamanho das larvas mostrou maior freqüência na classe de 4,0 mm de comprimento-padrão, indicando que as estações de coleta localizavam-se próximas dos locais de desova.
Biblioteca responsável: BR68.1