Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Cladocerans (Branchiopoda) of a tropical estuary in Brazil

N Paranaguá, M.; Neumann-Leitão, S; D Nogueira-Paranhos, J.; A. Silva, T.; Matsumura-Tundisi, T..
Braz. J. Biol.; 65(1)2005.
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-445986

Resumo

The study was conducted in the Capibaribe river estuary in Recife (Brazil) to assess the role played by cladocerans in a eutrophic environment. Samplings were carried out monthly at 4 fixed stations along the estuary from July 1987 to June 1988. Collections were made with a plankton net of 65 micrometers mesh size. Six cladocerans species were registered: Penilia avirostris, Diaphanosoma spinulosum, Chydorus barroisi, Ceriodaphnia rigaudi, Ilyocryptus spinifer, and Moina micrura. The most frequent species was Moina micrura with 49%. The only true marine species was Penilia avirostris, which was registered at station 1 (close to the river mouth), during high and low tide and in the dry season. The Cladocera average density decreased from 329 ind.m-3 (August 1987, high tide) to 2 ind.m-3 (March 1988, high tide) due to the high load of organic and chemical pollution received by the estuary. At all stations, D. spinulosum, M. micrura, and C. barroisi occurred with a wide distribution, mainly during the rainy season. C. rigaudi and I. spinifer were rare, occurring only during the rainy season. Cladocerans played an important role in the food webs of the plankton community of the Capibaribe tropical estuary and the dominance of a few small species indicated a hypereutrophic environment. A high level of disturbance was indicated by the decline in diversity of specialized species and the increase in abundance of opportunistic species like M. micrura.
O estudo foi realizado no estuário do rio Capibaribe em Recife (Brasil) para avaliar o papel desempenhado pelos cladóceras em um ambiente eutrófico. As amostragens foram feitas mensalmente em 4 estações fixas no período de julho de 1987 a junho de 1988. As coletas foram realizadas com uma rede de plâncton com 65 micrômetros de abertura de malha. Foram identificadas 6 espécies de cladóceras: Penilia avirostris, Diaphanosoma spinulosum, Chydorus barroisi, Ceriodaphnia rigaudi, Ilyocryptus spinifer e Moina micrura. A mais freqüente foi Moina micrura, com 49%. A única espécie marinha foi Penilia avirostris, registrada na estação 1 (próxima à desembocadura), durante as preamares e baixa-mares e no período seco. A densidade média dos cladóceros diminuiu de 329 ind.m-3 (agosto/87, preamar) para 2 ind.m-3 (março/88, preamar) em razão de uma forte carga de poluição química e orgânica recebida pelo estuário. D. spinulosum, M. micrura e C. barroisi ocorreram em todas as estações, apresentando ampla distribuição, principalmente no período chuvoso. C. rigaudi e I. spinifer foram raras, ocorrendo apenas durante o período chuvoso. Os cladóceros tiveram importante papel na teia alimentar planctônica do estuário e a dominância de poucas espécies com pequenas dimensões indicou um ambiente hipereutrófico. O declínio da diversidade de espécies especializadas e o aumento de espécies oportunísticas como M. micrura indicam altos níveis de perturbações antropogênicas.
Biblioteca responsável: BR68.1