Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Flight activity of Melipona asilvai Moure (Hymenoptera: Apidae)

A. Souza, B.; A. L. Carvalho, C.; M. O. Alves, R..
Braz. J. Biol.; 66(2)2006.
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-446148

Resumo

Many stingless bee species are specific to their areas of occurrence. Even when adapted to their local climate and flora conditions, they are subject to modifications in the environment, directly influencing flight activity. The aim of this work is to obtain information about the flight activity of the stingless bee Melipona asilvai Moure, thus contributing to the knowledge of this species. The flow of bees entering and leaving the colony was evaluated, and the type of transported material was identified. This information was correlated with climatic data collected at the time of observations, performed between June 2002 and March 2003. It can be proved that temperature was the factor with the greatest influence on the external activity of this species, showing a significant positive correlation with the entry of bees into the colony and pollen collection. Mud collecting showed a significant positive correlation with a humidity increase. Flight activity began at a temperature of 21.0 °C and humidity of 84.5%, peaking at 27.4 °C and 60.6% RH, respectively.
Muitas espécies de meliponíneos são específicas de suas regiões de ocorrência. Mesmo sendo adaptadas às condições locais de clima e flora, estão sujeitas às modificações do ambiente externo, influenciando diretamente a sua atividade de vôo. Este trabalho teve como objetivo obter informações sobre a atividade de vôo de Melipona asilvai Moure, contribuindo para o conhecimento desta espécie. Foi avaliado o fluxo de abelhas, entrando e saindo da colônia, e a identificação do tipo de material transportado. Estas informações foram correlacionadas com dados climáticos coletados no momento das observações, realizadas entre junho de 2002 e março de 2003. A temperatura foi o fator de maior influência sobre a atividade de vôo desta espécie, apresentando correlação positiva significativa com a entrada de abelhas na colônia e com a coleta de pólen. A coleta de barro apresentou correlação positiva significativa com o aumento da umidade. A atividade de vôo foi iniciada à temperatura de 21,0 °C e umidade de 84,5%, apresentando pico com 27,4 °C e 60,6%, respectivamente.
Biblioteca responsável: BR68.1