Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Zooplanktonic community of six reservoirs in northeast Brazil

Almeida, VLS.; Dantas, ÊW.; Melo-Júnior, M.; Bittencourt-Oliveira, MC.; Moura, AN..
Braz. J. Biol.; 69(1)2009.
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-446497

Resumo

The aim of the present study was to investigate the zooplankton community at six reservoirs in the state of Pernambuco (Brazil). Zooplankton assemblages were identified using current literature and quantitatively analysed under a microscope and stereomicroscope. Concurrently to the sampling of zooplanktonic and phytoplanktonic communities, in situ measurements of abiotic variables, such as water temperature, dissolved oxygen and pH, were determined using field probes and transparency was determined with a Secchi disk. Total phosphorus concentrations were used for the determination of the Trophic State Index. The reservoirs were classified between eutrophic and hypertrophic, oxygenated, with pH varying from slightly acid to alkaline, high temperatures and low water transparency. A total of 27 zooplankton taxa were identified. Phytoplankton was represented by Cyanophyta, Chlorophyta, Baccilariophyta and phytoflagellates. The highest richness of species was observed for Rotifera (17), followed by Crustacea (8), Protozoa (1) and Insecta (1). Rotifers shared quantitative importance with Crustacea, which were mainly represented by juvenile forms. Jazigo Reservoir presented the highest diversity and equitability. Lowest diversity and equitability were recorded at the Poço da Cruz and Mundaú reservoirs, respectively. Dissimilarity was detected between the environments studied regarding zooplankton composition and structure.
O objetivo deste trabalho foi estudar a estrutura e dinâmica do zooplâncton em seis reservatórios do Estado de Pernambuco. A comunidade zooplanctônica foi identificada com literatura atualizada e a densidade analisada sob microscópio e estereomicroscópio. Concomitantemente às coletas das comunidades zooplanctônicas e fitoplanctônicas, foram medidas in situ algumas variáveis abióticas como temperaturas da água e do ar, oxigênio dissolvido, condutividade elétrica, pH, turbidez, usando sondas de campo, transparência com disco de Secchi. As concentrações de fósforo total foram usadas para a determinação do Índice de Estado Trófico. Os reservatórios foram classificados entre eutróficos e hipertróficos, oxigenados, pH levemente ácido a alcalino, temperaturas altas e baixos valores de transparência da água. O zooplâncton esteve composto por 27 táxons. O fitoplâncton foi representado pelas Cyanophyta, Chlorophyta, Baccilariophyta e Fitoflagelados. A maior riqueza de espécies foi observada para Rotifera, (17), seguida por Crustacea (8), Protozoa (1) e Insecta (1). Rotifera compartilhou a importância quantitativa com os Crustacea, estes representados principalmente pelas formas jovens. No reservatório de Jazigo, foram obtidos os maiores valores para diversidade e equitabilidade. Os valores mais baixos foram registrados em Poço da Cruz e Mundaú, respectivamente. Foi detectada dissimilaridade entre os ambientes estudados quanto à composição e estrutura do zooplâncton.
Biblioteca responsável: BR68.1