Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Use of habitats by non-volant small mammals in Cerrado in Central Brazil

Santos-Filho, M.; Frieiro-Costa, F.; Ignácio, ÁRA.; Silva, MNF..
Braz. J. Biol.; 72(4)2012.
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-446920

Resumo

Non-volant small mammals are organisms capable of yielding precise information on richness, abundance and species composition variations related to the use of habitats. The aim of this research was to compare these variations in Cerrado sensu stricto, Palm Forest, Gallery Forest and Rocky Field. From May 1999 to February 2000, we surveyed non-volant small mammals (hence small mammals) in Serra das Araras Ecological Station. We captured 218 individuals and recaptured 62 individuals, belonging to 21 taxa, 13 rodents and eight marsupials, in a total of 13200 trap-nights. Capture success was 1.7%. We observed higher richness of small mammals in forested areas (Gallery Forest and Palm Forest) than in open areas (Rocky Field and Cerrado sensu stricto). The Palm Forest had the highest richness of marsupials, possibly due to the quality of a specific niche. The Rocky Field had the smallest richness, but with very high abundance of few species, mainly Thrichomys pachyurus and Monodelphis domestica. Forest habitats had similar species composition. The open habitats, Cerrado sensu stricto and Rocky Field, had a distinct species composition between them, and also when compared to forested areas. Different species are exclusive or showed preference for specific habitats. The protection of horizontally heterogeneous biomes, such as Cerrado, has a fundamental importance to the maintenance of the regional diversity of the small mammal community of Central Brazil.
Pequenos mamíferos não voadores são organismos que permitem observações precisas sobre diferenças nos aspectos de riqueza, abundância, composição e uso de habitats. Com a finalidade de investigar a existência dessas diferenças entre Cerrado sensu stricto, Mata de Palmeiras Babaçu, Mata de Galeria e Campo Rupestre, realizaram-se, no período de maio de 1999 a fevereiro de 2000, levantamentos de pequenos mamíferos não voadores na Estação Ecológica Serra das Araras. Houve a captura de 218 indivíduos e 62 recapturas, pertencentes a 21 táxons, sendo 13 roedores e 8 marsupiais, em um total de 13.200 armadilhas × noite. O sucesso total de captura foi de 1,7%. A riqueza total de pequenos mamíferos foi maior nas áreas de matas (Mata de Galeria e Mata de Palmeiras Babaçu) do que nas áreas abertas (Campo Rupestre e Cerrado sensu stricto). A Mata de Palmeiras Babaçu foi a que apresentou a maior riqueza de marsupiais, possivelmente em virtude da qualidade de nicho específico. O Campo Rupestre apresentou menor riqueza, porém com abundância relativa muito alta de algumas espécies, principalmente Thrichomys pachyurus e Monodelphis domestica. Habitats florestados apresentaram similaridade em composição de espécies de pequenos mamíferos. Os habitats abertos Cerrado sensu stricto e Campo Rupestre foram distintos quanto à composição de espécies quando comparados entre si e com áreas florestadas. Diferentes espécies são exclusivas ou têm preferência por habitats específicos do mosaico fitofisionômico que forma o bioma Cerrado. A proteção de ambientaes horizontalmente heterogêneos, como é o caso do Cerrado, é de fundamental importância para manter a diversidade regional do centro-oeste brasileiro.
Biblioteca responsável: BR68.1