Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Freqüência de anemia infecciosa em eqüinos no Acre, 1986 a 1996

Santos, R.M.L.; Reis, J.K.P.; Santos, F.G.A.; Oliveira, I.C.S..
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-447707

Resumo

Data from 9,963 formularies of equines from Acre State (1986-1996) examined for equine infectious anemia (EIA) by the AGID test were analyzed. The socio-ecological regions in Alto Juruá, Alto Acre and Alto Purus rivers basins showed the highest levels of disease, characterizing an association between these regions and positivity. These risk regions are border areas with the State of Amazonas, Peru and Bolivia, far from the capital city of the State of Acre (Rio Branco) and access by roads is often difficult. The regions Oriental and Rio Branco showed low levels of positivity. No differences were found regarding to animal species, sex, race and age.
Foram analisadas as fichas de 9.963 eqüídeos do Acre, submetidos ao teste de imunodifusão em gel de ágar (IDGA) para anemia infecciosa eqüina (AIE), no período de 1986 a 1996. As regiões sócio-ecológicas da Bacia do Alto Juruá, Alto Acre e Alta Bacia do Purus apresentaram os maiores índices da doença, o que caracteriza a associação entre região e positividade. Essas áreas são fronteiriças com o Peru, Bolívia e o Estado do Amazonas, são distantes de Rio Branco, capital do Estado, onde muitas vezes é difícil o acesso pelas estradas, revelando serem áreas de risco. As regiões Oriental e Rio Branco apresentaram baixos índices de positividade. Não se observou diferença estatística entre animais positivos e negativos quanto à espécie, sexo, raça e idade.
Biblioteca responsável: BR68.1