Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Efeito protetor da microbiota cecal congelada e liofilizada sobre a infecção experimental de frangos de corte por Salmonella enterica sorovar Enteritidis

Andreatti Filho, R.L.; Crocci, A.J..
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-447803

Resumo

The effects of anaerobic cecal microflora lyophilized (AML) or frozen (AMF) on the digestive tract infection of broilers by Salmonella Enteritidis (SE) were studied. AML and AMF were used without previous bacterial identification. SE infection was more evident in ceca, followed by crop and duodenum. The infection was self limited both in treated and control groups. No significant difference between the positive control and the treated with AML group or AMF was observed. However, there was a reduction of the chick digestive system SE colonization, especially in the ceca, as well as in SE fecal excretion in the treated groups with AML and AMF, in comparison with the positive control group. No significant variation between the treatments with AML and AMF, in none of the evaluated parameters was observed. SE reduced body weight gain in the inoculated birds. The treatments with AML and AMF minimized weight reduction in the infected groups.
Estudaram-se os efeitos do tratamento de frangos de corte com microbiota cecal anaeróbia liofilizada (MCL) e congelada (MCC) sobre a infecção do trato digestivo das aves por Salmonella enterica sorovar Enteritidis. Foi usada microbiota intestinal sem prévia identificação bacteriana. A infecção foi persistente, em ordem, no ceco, inglúvio e duodeno. A infecção também foi autolimitante nos grupos tratados e no controle. Não ocorreu diferença entre o grupo-controle positivo e os tratados com MCL ou MCC. Houve redução da colonização do ceco no período de 12 dias após o desafio nos grupos tratados com MCL e MCC, o que não ocorreu no grupo-controle positivo. Não houve variação entre os tratamentos com MCL e MCC quanto às características pesquisadas. A S. Enteritidis reduziu o ganho de peso médio nas aves inoculadas. Os tratamentos com MCL e MCC minimizaram a redução de peso nos grupos infectados.
Biblioteca responsável: BR68.1