Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Cell proliferation markers in the transplanted canine transmissible venereal tumor

Santos, F.G.A.; Moro, L.; Cassali, G.D.; Paixão, T.A.; Campos, P.P.; Silva, S.S.; Vasconcelos, A.C..
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-447874

Resumo

Adult male mongrel dogs were subcutaneously transplanted with the canine transmissible venereal tumor (TVT) on the hypogastric region. Twelve specimens of tumors were collected, half during the proliferative phase and the other half during the regressive phase. Fragments of the tumor were fixed in 10% buffered formalin and routinely processed for light microscopy. Sections of 4µm were stained by Schorr or AgNOR or either immunostained for MIB1 (Ki67). Schorr stain, AgNOR and MIB1 showed an increased proliferative activity through mitotic index, nuclear argyrophilic protein stain and cycling tumoral cells in the growing tumors, respectively. All of the three cell proliferation markers were able to distinguish the TVT in both evolution phases. MIB1 monoclonal antibody was the best in the morphologic evaluation of growth and regression of TVT. This resulted in higher values than AgNORs counting and mitotic index. MIB1 immunostaining was the most effective parameter of the proliferative activity of TVT. However, a significant correlation has been detected only between mitosis counting and AgNORs.
Cães machos, adultos, mestiços, foram transplantados com células do tumor venéreo transmissível canino (TVTC), na região hipogástrica. Foram coletados doze espécimes do TVTC, sendo metade durante a fase proliferativa e metade durante a fase regressiva. Fragmentos do tumor foram fixados em formol a 10%, tamponado e processado rotineiramente para microscopia de luz. Secções de 4µm foram coradas pelo Shorr, ou pela AgNOR, ou ainda, imunocorado para MIB 1 (Ki67). As colorações pelo Shorr, AgNOR, ou MIB 1 mostraram um aumento do índice mitótico, coloração da proteína argirofílica nuclear e células tumorais ciclando em tumores em crescimento, respectivamente. Todos os três marcadores de proliferação celular foram capazes de distinguir o TVTC em ambas as fases de evolução. O anticorpo monoclonal MIB 1 foi o melhor na avaliação morfológica, de crescimento e regressão do TVTC. Isto resultou em um valor maior que a contagem de AgNOR e do índice mitótico. A imunomarcação com MIB1 foi o parâmetro mais efetivo da atividade proliferativa. No entanto, só foi observada uma correlação positiva entre a contagem de mitose e a AgNOR.
Biblioteca responsável: BR68.1