Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

ENSAIOS BIOMECÂNICOS DE FLEXÃO E CISALHAMENTO EM DISJUNÇÕES DO ARCO ZIGOMÁTICO, UTILIZANDO OSTEOSSÍNTESE CLÁSSICA OU ADESIVO BUTIL-2-CIANOACRILATO, EM CÃES

Geraldo Sica, Domingos.
Acta cir. bras.; 13(4)1998.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-448046

Resumo

The search for alternative solutions to treat the bone injuries of the face motivated the present investigation which studied comparatively, osteosyntesis of the experimental dysjunction of the sutura temporozygomatica by the classical method with stainless steel wire and by synthetic surgical adhesive (buthyl-2-cyanoacrylate), using as comparison parameters biomechanical tests where flexion force and shearing tension of arcus zygomaticus are assessed. The results were also compared with similar bone structures without experimental dysjunction. Thirty-six dogs, ranging in weight from ten to twelve kilograms (kg) were used. The animals were distributed into three groups of 12 animals: Normal, Wire and Glue. The dogs of Wire and Glue groups, after intravenous anesthesia, were submitted to incision in the regio zygomaticus, and, after surgical dissection, the arcus zygomaticus was exposed. Subsequently, the dysjunction of the sutura temporozygomatica was performed with appropriate instruments. The same procedure was repeated on the contralateral side of each animal. The osteosyntheses of dysjuntions of the arcus zygomaticus were performed with stainless steel wire or with glue (buthyl-2-cyanoacrylate), according to the group to which the animal belonged. The 24 animals were observed for 40 days after which they were reoperated on to remove the bone pieces and then submitted to euthanasia. The Normal group consisted of 12 apparently healthy dogs in which the arcus zygomaticus of both sides were removed; these animals were then submitted to euthanasia. The 72 bone specimens (arcus zygomaticus) constituted the "proof of bodies" which are the two most common types of physical effort which exerts upon the bones of the face, in the presence of trauma. The data obtained were submitted to Variance Analysis to independence groups, and Tukey tests, to compares in the Normal , Wire and Glue groups in somethings studies variacions. The results obtained biomechanical assays with shearing tension indicated a similar answer in the Normal, Wire and Glue groups. The results obtained biomechanical assays flexion with surgical adhesive were the lower as the classical method with stainless steel wire and to the flexion force in the Normal.
A busca de soluções alternativas para o tratamento de ferimentos ósseos da face, motivou o presente trabalho, cujo escopo foi estudar a osteossíntese da disjunção experimental da sutura temporozigomática, pelo clássico método com fio de aço inoxidável ou com o uso de adesivo cirúrgico sintético (butil-2-cianoacrilato), utilizando-se como parâmetros de comparação testes biomecânicos onde são aferidas a força de flexão e da tensão de cisalhamento do arco zigomático. Os resultados foram comparados também com estruturas ósseas similares em condições normais (sem disjunção experimental). Foram utilizados 36 cães, com peso variando de dez a doze quilogramas (kg). Os animais foram distribuídos em três grupos iguais de doze animais: grupos Normal, Fio e Cola. Os cães dos grupos Fio e Cola, após anestesia endovenosa, foram submetidos a diérese incisional na região zigomática e, após dissecção cirúrgica era exposto o arco zigomático. Na seqüência, praticava-se a disjunção de sutura temporozigomática, com instrumentos apropriados. O mesmo procedimento era repetido no lado contralateral de cada animal. As osteossínteses das disjunções dos arcos zigomáticos foram praticadas com fio de aço inoxidável ou com cola (butil-2-cianoacrilato), conforme o grupo a que pertencesse o animal. Os 24 animais foram observados por 40 dias, findos os quais foram reoperados para a remoção das peças ósseas, e a seguir submetidos à eutanásia. O grupo Normal era composto por 12 cães, aparentemente hígidos, que tinham removidos os arcos zigomáticos de ambos os lados, e posteriormente submetidos à eutanásia. As 72 peças ósseas (arco zigomático) passaram a constituir os "corpos de prova", que foram testados em Máquina de Ensaios Universal, quanto à carga de força de flexão ou de tensão de cisalhamento, que são os dois tipos de esforços físicos mais comuns sobre os ossos da face, na vigência de traumatismos. Os dados encontrados foram submetidos a Análise de Variância para grupos independentes, complementada pelo teste de contrastes de Tukey, para comparar o grupo Normal, grupo Fio e Grupo Cola, para todas as variações estudadas. Os resultados dos ensaios biomecânicos de cisalhamento, foram similares entre si; em todas as condições. Os resultados dos ensaios biomecânicos de flexão, mediante a utilização do adesivo cirúrgico foram inferiores que os obtidos mediante o emprego de fio de aço e os encontrados em condições normais.
Biblioteca responsável: BR68.1