Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Conseqüências da remoção do côndilo mandibular no crescimento da maxila e da mandíbula. Estudo experimental em ratos

Rodrigues, Lucimar; Gualberto de Cerqueira Luz, João.
Acta cir. bras.; 16(1)2001.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-448241

Resumo

Mandibular growth disturbances due to trauma to the temporomandibular joint are frequent. However, their mechanism are not completely understood. Thus, through an experimental model, it was analyzed the consequences of removal of the mandibular condyle in the growth of the maxilla and mandible. In this study 40 one-month-old Rattus norvegicus, inbred Wistar, were utilized, distributed into three groups: experimental, sham-operated and control. Under general anesthesia, in the first group the right mandibular condyle was removed, in the second a surgical access was made, and in the third no procedure was made. The animals were sacrificed with three months of age, and submitted to axial and rostro-caudal radiographs of the fixed skulls. Thus, dissection was made, and axial projection of the dried skull and a lateral projection of the hemimandibles, were obtained. With these, cephalometric mensurations were made through a computer system. The statistical analyses showed a highly significant difference for the mandibular midline deviation and to the mandibular length in the experimental group, as well as significant difference for the mandibular ramus heigh and maxillary length. It was concluded that condylectomy in the growing period promoted a significant asymmetry in the mandible, also with significant alterations in the maxillary length.
Alterações de crescimento mandibular decorrentes de traumas à articulação temporomandibular são freqüentes. Entretanto, seu mecanismo não é completamente esclarecido. Assim, mediante modelo experimental, analisou-se as conseqüências da remoção do côndilo mandibular no crescimento da maxila e da mandíbula. Foram utilizados 40 Rattus norvegicus , linhagem Wistar, com um mês de idade, distribuídos em três grupos: experimental, controle-operado e controle. Sob anestesia geral, no primeiro grupo foi removido o côndilo mandibular direito, no segundo foi feito acesso cirúrgico e no terceiro nenhum procedimento foi realizado. Os animais foram sacrificados aos três meses de idade e submetidos à incidências radiográficas axial e rostro-caudal do crânio fixado. A seguir, foi realizada dissecção, e obtidas a incidência radiográfica axial do crânio e lateral das hemi-mandíbulas. A partir destas, foram feitas mensurações cefalométricas por meio de um sistema de computador. A análise estatística mostrou diferença altamente significante a menor para o desvio da linha média mandibular e para o comprimento da mandíbula no grupo experimental, bem como diferença significante a menor na altura do ramo mandibular e no comprimento da maxila. Concluiu-se que a condilectomia na fase de crescimento levou a uma assimetria significante na mandíbula, havendo também alterações significantes no comprimento da maxila.
Biblioteca responsável: BR68.1