Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Regional mild hypothermia in the protection of the ischemic brain

Nelso Prandini, Mirto; Nunes Lacanna, Santino; Roberto Valente, Paulo; Norberto Stavale, João.
Acta cir. bras.; 17(4)2002.
Artigo em Inglês | VETINDEX-Express | ID: vti-448364

Resumo

Objective: To demonstrate that mild hypothermia can be a protective element when an ischemic onset occurs in rabbit brains. Methods: A rabbit model of focal ischemia was used to test the protection provided by mild hypothermia regionally produced by means of the placement of ice bag on the scalp of a hemicranium which has had previously its bone removed. Twenty New Zealand White rabbits were divided into two groups as follows: (A) a control group where an ischemic lesion was produced by coagulation of the middle cerebral artery and (B) a brain protected group where mild hypothermia was provided during 80 to 100 minutes after the same ischemic lesion. The brains slices were stained with 2,3,5-Triphenyletrazolium (TTC). The sections were photographed with a digital camera and the infarct volume was measured through a computer program. Results: The average of infarct volume was 70.53 mm³ in the control group. In the protected group, the average of infarct volume was 41,30 mm³ only in five animals. Five animals of this group did not demonstrate macroscopically and microscopically infarct area. Conclusions: We concluded that mild hypothermia regionally produced may protect ischemic brains of rabbits.
Objetivo: Demonstrar a proteção que a hipotermia moderada pode fornecer em casos de isquemia em encéfalos de coelhos. Métodos: Foi utilizado um modelo de isquemia focal em coelhos, para avaliar a proteção fornecida por meio de hipotermia moderada, produzida através da colocação de pedras de gelo contidas no interior de um pequeno saco plástico, em contato com o couro cabeludo de um hemicrânio onde a tábua óssea foi previamente removida. Vinte coelhos da raça Nova Zelândia Branca, pesando de 3,100 Kg a 3,750 Kg foram divididos em dois grupos: (A) um grupo controle onde foi produzida uma lesão isquêmica por meio da coagulação da artéria cerebral média e (B) um grupo submetido a neuroproteção por hipotermia moderada regional durante 80 a 100 minutos após a produção da mesma lesão isquêmica. As secções de encéfalos foram coradas com 2,3,5-Tryphenyltetrazolium (TTC). As lâminas foram fotografadas com câmara digital e o volume de infarto foi calculado através de um programa de computador. Resultados: O volume médio de infarto foi de 70,53 mm³ no grupo controle, enquanto que o grupo com neuroproteção apresentou média de 41,30 mm³ em 5 animais.Cinco animaisdeste grupo não demonstraram macroscópica e microscopicamente áreas de infarto. Conclusões: Concluímos que a hipotermia moderada, localmente aplicada, pode proteger encéfalos isquêmicos de coelhos.
Biblioteca responsável: BR68.1