Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Emprego da submucosa de intestino delgado porcina no reparo de lesões do esôfago cervical. Estudo experimental em cães

Alves de Souza Filho, Zacarias; Ossamu Ioshii, Sérgio; Hintz Greca, Fernando; de Lourdes Pessole Biondo-Simões, Maria; Luiz Rocha, Sérgio; Ricardo Duda, João; Rubens de Oliveira Filho, Hélio.
Acta cir. bras.; 18(3)2003.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-448469

Resumo

PURPOSE: Study of porcine small intestinal submucosa (SIS) efficiency as a graft in the handling of lesions of the cervical esophagus in dogs. METHODS: Ten dogs were operated. A resection of a portion of the anterior wall of the esophagus was performed, followed by its repair with a SIS graft. The tensiometric resistance, macroscopic appearance regeneration process and collagen contents of the esophagus tissue were evaluated. RESULTS: No cases of fistula, stenosis or infection occured. Tensiometric evaluation showed a similar resistance in the operated esophagus when compared to the control (an average of 31.84N against 28.60N). Macroscopic analysis revealed complete healing with little tissue retraction. Pathology HE study showed complete mucous membrane regeneration, discrete to moderate vascular proliferation and intense fibroblastic proliferation. Collagen analysis by Sirus-red staining found 54.04% of mature collagen, 16,04% of imature collagen as well as 71.58% of total collagen. Conclusion: SIS has proved to be an efficient graft when used in the repairing of canine large esophagus lesions, featuring infection and rejection resistance. Complete regeneration was observed in 100% of the cases. SIS should, therefore, be considered as an important option in treatment of esophageal injuries.
OBJETIVO: Pesquisar a eficácia da submucosa de intestino delgado (SID) porcina como enxerto para reparo de lesões em esôfago cervical de cães. MÉTODOS: Foram operados 10 cães. Ressecou-se parcialmente uma porção da parede anterior do esôfago que foi substituída por um enxerto de SID. Avaliaram-se a resistência tensiométrica, o aspecto macroscópico, a regeneração tecidual e a concentração de colágeno da porção esofágica onde se implantou o enxerto. RESULTADOS: Não houve infecção, fístula ou estenose. Verificou-se ganho semelhante de resistência do esôfago operado em relação ao controle: 31.84N contra 28.60N em média (p=0,593). A macroscopia revelou cicatrização completa com pouca retração tecidual. O estudo anátomo-patológico por HE mostrou re-epitelização completa da mucosa, proliferação vascular discreta a moderada e proliferação fibroblástica intensa. Na análise do colágeno pelo Sirus-red obteve-se em média 54.04% de colágeno tipo I, 16,04% de colágeno tipo III e 71.58% de colágeno total. CONCLUSÃO: A SID mostrou ser, no cão, um enxerto eficaz no reparo de lesões maiores do esôfago, apresentando-se resistente à infecção e à rejeição. A SID deve ser, portanto, considerada opção importante no tratamento destas lesões.
Biblioteca responsável: BR68.1