Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Influência do corticóide na cicatrização da anastomose traqueal sob tensão em cães

Alberto Almeida de Araújo, Carlos; Lamartine de Andrade Aguiar, José; Pignataro Lima, Francisco; Medeiros de Azevêdo, Ítalo; da Cunha Medeiros, Aldo.
Acta cir. bras.; 182003.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-448528

Resumo

OBJECTIVE: The aim of this study is to analyze the incidence and intensity of stenosis in the anastomotic area, after tracheal resection and under tension anastomosis, with the use of methyl-prednisolone as a prophylactic agent of the tracheal stenosis. The wound healing with and without the use of corticoid was analyzed as well. METHODS: The experimental study was done in 20 mongrel dogs weighing 13± 5 Kg randomly separated into two groups. In group A (n=10) corticoid was not used and in the group B (n=10) it was used methyl-prednisolone IM 10mg/Kg. Under general anesthesia with orotracheal intubation, three tracheal rings were ressected from each animal. The force for approach the trachea extremities was 300 gf. The animals were killed with a letal dosis of anesthetic and KCl after 30 days, when the trachea was ressected in order to measure the internal diameter of the anastomosis using a digital pachymeter. The histological study of the anastomotic zone was done by the HE and Masson trichromic coloration and by a digital system to the quantitative analysis of the histologic data. RESULTS: In the group A (control) it was detected a greater stenosis index than in the B (corticosteroid) one and the difference was significant (p 0,01). The same group B revealed inflammatory reaction significantly less intense than the control (p 0,01). CONCLUSION: The data allow to conclude that the use of methyl-prednisolone in dogs submmited to tracheal resection and under tension anastomosis, contributed to decrease the intensity and frequence of stenosis of the anastomosis and reduced the inflammatory reaction in the healing tissue.
OBJETIVO: Trabalho com o objetivo de analisar a freqüência e intensidade de estenose traqueal após ressecção e anastomose sob tensão; ação da metilprednisolona como agente profilático da estenose traqueal e a caracterização dos fenômenos da cicatrização com e sem o uso de corticóide. MÉTODOS: Foram utilidados 20 cães mestiços pesando 13± 5 Kg divididos aleatoriamente em dois grupos. No grupo A(n=10) não foi usado corticóide (controle). No grupo B foi usada a metilprednisolona IM na dose 10mg/Kg. Sob anestesia geral com intubação orotraqueal foram ressecados 3 anéis traqueais de todos animais, de modo que a força para aproximação das extremidades da traquéia foi uniformemente de 300gf. Após 30 dias de observação os animais foram tratados com dose letal de anestésico e KCl, quando foi ressecada a traquéia para medida dos diâmetros internos da anastomose e da traquéia normal, com auxílio de paquímetro digital. Na análise histopatológica com as colorações HE e tricrômico de Masson utilizou-se sistema digitalizado para quantificar as estruturas dos tecidos em cicatrização. RESULTADOS: Foi observado maior índice de estenose da traquéia no grupo A que não utilizou corticóide, do que no grupo B, com diferença significante (p 0,01). A reação inflamatória, formação de fibras colágenas e de fibroblastos ocorreu com densidade média mais intensa no grupo A, caracterizando uma diferença significante (p 0,01). CONCLUSÃO: Os dados permitem concluir que o uso da metilprednisolona em cães submetidos a ressecção de traquéia e anastomose sob tensão contribuiu para diminuir a intensidade e frequência da estenose na zona da anastomose e fez reduzir a reação inflamatória nos tecidos em cicatrização.
Biblioteca responsável: BR68.1