Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

A influência do azul de metileno na prevenção da lesão pulmonar após isquemia-reperfusão intestinal

Hintz Greca, Fernando; Maria Ferraz de Mello Gonçalves, Neuza; Alves de Souza Filho, Zacarias; Pádua Gomes da Silva, Antônio; Hiroshi Mima, Wilson; Hideki Mima, Humberto.
Acta cir. bras.; 19(4)2004.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-448634

Resumo

PURPOSE: To study the role of methylene blue as an inibitor of superoxide production by xantine oxidase. METHODS: Thirty two Wistar rats were divided in 2 groups of 16 animals: the control group and the experimental group. All the animals were submitted to a laparotomy for the occlusion of the cranial mesenteric artery during 60 minutes. The reperfusion was confirmed by the 'pulsation of the artery after releasing the temporary ligature. In the animals of the control group, 2 ml of saline were injected in the peritoneal cavity and in the animals of the experimental group 2 ml of methylene blue were injected in the peritoneal cavity. After reperfusion for 4 hours, the animals were sacrificed. The lungs were excised for histological studies, for evaluation of the pulmonary edema and the activity of xantine oxidase. RESULTS: In the animals of the experimental group the inflammatory lesion of the lung was grater in the control group as well as the edema. The activity of the xantine oxidase was similar in both groups. CONCLUSION: In rats, methylene blue can protect the lung against the toxic effects of oxygen radical in ischemia-reperfusion injuries.
OBJETIVO: Estudar a ação do azul de metileno como supressor da produção de radicais livres de oxigênio, atuando como receptor alternativo de elétrons na enzima xantina oxidase. MÉTODOS: Foram utilizados 32 ratos Wistar (Rattus norvegicus albinus, Rodentia mammalia) divididos em 2 grupos de 16 animais, os quais foram denominados grupos: experimento e controle. Ambos os grupos foram submetidos a laparotomia mediana e oclusão da artéria mesentérica cranial por 60 minutos. A reperfusão foi confirmada por meio da verificação do reaparecimento da pulsação na arcada mesentérica. Foi então administrado no grupo experimento 2 ml de azul de metileno 1 % estéril intraperitonealmente, enquanto que no grupo controle foi administrado solução salina isotônica estéril em mesmo volume e pela mesma via de administração. Após 4 horas de reperfusão, os animais foram sacrificados. Amostras dos pulmões foram obtidas para: análise histopatológica, avaliação do edema e para determinação da atividade da xantina oxidase. RESULTADOS: O dano pulmonar encontrado no grupo controle foi superior ao encontrado no grupo experimento. Observou-se uma maior formação de edema nos pulmões do grupo controle. A atividade da xantina oxidase foi semelhante em ambos os grupos. CONCLUSÃO: O azul de metileno diminui a lesão pulmonar após isquemia-reperfusão intestinal.
Biblioteca responsável: BR68.1