Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Estudo antropométrico de pré-escolares da calha do Rio Amazonas, Brasil. I - Nhamundá

Hélio ALENCAR, Fernando; Kiyoko O. YUYAMA, Lúcia; NAGAHAMA, Dionísia; Melo LOPES, Tatiana.
Acta amaz.; 31(4)2001.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-449886

Resumo

The nutritional state of 152 urban and 30 rural pre-school children was evaluated on antropometric criteria, using the 1946 Gomez and 1986 WHO classifications, in a transverse study in Nhamundá municipal district, Amazonas State, Brazil, during 1998. In the Gomez classification 52,75% of the children in the urban area presented some degree of malnutrition, with the light form (DI) predominating, but with a prevalence of 9,2% the moderate form (DII). In the rural of area the situation was more precarious, both in terms of total prevalence (66,6%) and severity of manifestation, with (3,3%) of the sample classified as DIII. According to the WHO criteria 26,9% this sample presente substandard scores of height for age (indicative of chronic malnutrition), less evident in the first year of life (4,8%). Acute malnutrition indicated by low weight for height was diagnosed in 3,3% of these children.
Foi realizado no município de Nhamundá (1998) estudo transversal, onde avaliou-se o estado nutricional de 152 pré-escolares da área urbana e 30 da área rural, por meio de avaliação antropométrica, adotando-se a classificação de Gomez (1946) e os critérios propostos pela OMS (1986). Constatou-se pela classificação de Gomez que 52,6% das crianças da área urbana apresentavam algum grau de desnutrição, predominando a forma leve (DI), 9,2% na forma moderada (DII). Na área rural o quadro se manifesta mais precário, tanto em ocorrência da desnutrição (66,6%), quanto na sua manifestação de gravidade (DIII) 3,3%. Segundo os critérios da OMS, 26,9% das crianças do município apresentavam inadequação no indicador "altura/idade" (desnutrição crônica), constatando-se menor comprometimento das crianças no primeiro ano de vida (4,8%). A inadequação no indicador "peso/altura" (desnutrição aguda), foi diagnosticada em 3,3% dos pré-escolares.
Biblioteca responsável: BR68.1