Your browser doesn't support javascript.

Portal de Pesquisa da BVS Veterinária

Informação e Conhecimento para a Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Diversidade de abelhas (Hymenoptera: Apoidea) em uma área de transição Cerrado-Amazônia

Mesquita dos Santos, Florisvaldo; Alfredo Lopes de Carvalho, Carlos; Ferreira Silva, Rejane.
Acta amaz.; 34(2)2004.
Artigo em Português | VETINDEX-Express | ID: vti-450054

Resumo

The bee community in a transition area of Cerrado-Amazônia in Bico-do-Papagaio region, in the of State of Tocantins, Brazil, was studied monthly from November, 1999 to November, 2000, by means of systematic sampling of bees in flowering plants, with the objective of obtaining information on its fauna composition. A total of 5534 individuals distributed in 83 species and 38 genera were collected. The largest abundance of individuals and richness of species was found in the family Apidae sensu Roig-Alsina & Michener. The genera with largest richness of species were Trigona (8), Megachile (7), Centris (6), Augochloropsis (5), Coelioxys (5), Paratetrapedia (5), and Xylocopa (5), while the most frequent species was Apis mellifera. The community structure followed the general pattern found in neotropical areas, showing many species with few individuals and few species with many individuals. The frequency, constancy, and dominancy of species are discussed, and the ecological indexes are presented.
A comunidade de abelhas em uma área de transição cerrado-amazônia, localizada na região do Bico-do-Papagaio, Estado do Tocantins, foi estudada entre novembro de 1999 e novembro de 2000, por meio da amostragem sistemática dos espécimes nas plantas em floração, com o objetivo de obter informações sobre a sua composição. Um total de 5.534 indivíduos, distribuídos em 83 espécies e 38 gêneros foram coletados. A maior abundância de indivíduos e riqueza de espécies foi encontrado na família Apidae sensu Roig-Alsina & Michener. Os gêneros com maior riqueza foram Trigona (8), Megachile (7), Centris (6), Augochloropsis (5), Coelioxys (5), Paratetrapedia (5) e Xylocopa (5), enquanto que a espécie mais freqüente foi Apis mellifera. A comunidade seguiu o padrão geral encontrado nos neotrópicos, apresentando muitas espécies com poucos indivíduos e poucas espécies com muitos indivíduos. A freqüência, constância e dominância das espécies são discutidas e os índices de abundância, diversidade, eqüitabilidade e dominância são apresentados.
Biblioteca responsável: BR68.1